08 Dezembro 2021, 16:19

Migrações: Embarcação com 17 corpos a bordo rebocada para as Ilhas Canárias

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Tenerife, Espanha, 28 abr 2021 (Lusa) — Uma embarcação encontrada na segunda-feira à deriva ao largo das Ilhas Canárias com os corpos de 17 migrantes a bordo chegará hoje ao arquipélago espanhol depois de rebocada pelos serviços de salvamento marítimo, indicaram as autoridades locais.


A embarcação deverá chegar ao final da tarde ao porto de Cristianos, na ilha de Tenerife, segundo precisaram as autoridades locais do arquipélago espanhol situado ao largo da costa noroeste africana.


“Trata-se de uma das maiores tragédias desde a última crise migratória” em 2006, quando o arquipélago espanhol testemunhou uma chegada em massa de migrantes, cerca de 30.000 pessoas, destacaram as mesmas fontes, citadas pelas agências internacionais.


Três sobreviventes, dois homens e uma mulher, foram igualmente encontrados na segunda-feira dentro da mesma embarcação.


Nesse mesmo dia, os três migrantes foram transportados de helicóptero para um hospital na ilha de Tenerife.


Um dos homens encontrava-se em estado grave, com sintomas de uma desidratação grave.


Todos os migrantes eram provenientes de países da África Subsaariana, segundo um porta-voz dos serviços de salvamento marítimo.


As Ilhas Canárias estão situadas ao largo da costa noroeste africana que integra a rota da África Ocidental, conhecida por ser extremamente perigosa, por causa das fortes correntes marítimas, e que nos últimos tempos tem atraído cada vez mais migrantes que desejam chegar ao território europeu, a grande maioria a bordo de embarcações muito precárias e sobrelotadas.


Ao longo do ano passado, foram registadas 23.023 chegadas de migrantes irregulares às Canárias, o que representou oito vezes mais que as 2.687 chegadas verificadas em 2019, de acordo com os dados do Ministério do Interior espanhol.


Esta situação, que obrigou a abertura de novas estruturas de acolhimento de migrantes, gerou o caos no arquipélago espanhol.


Em 2020, 1.851 migrantes morreram quando tentavam fazer a travessia em direção às Canárias, principalmente por causa das fortes correntes verificadas no Atlântico, segundo a organização não-governamental (ONG) Caminando Fronteras.


Cerca de 4.000 migrantes, provenientes de África, chegaram às Canárias desde o início do ano corrente, segundo o Ministério do Interior espanhol.



SCA // ANP


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário