08 Dezembro 2021, 15:22

Ministro do Ambiente e Ação Climática visitou as obras da frente fluvial do Rio Douro

Susana Faria AdministratorKeymaster

O ministro do Ambiente e Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, esteve hoje na inauguração da requalificação da frente fluvial do Rio Douro, em Gaia, juntamente com o presidente da Câmara de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues.

O projeto global da reabilitação das margens do Rio Douro, que corresponde a 17 quilómetros é de 10 milhões de euros e começou em 2015 com a obras da escarpa da Serra do Pilar.

De acordo com o autarca de Gaia, os trabalhos tiveram início pela escarpa por razões de segurança, “uma vez que colocava em risco a zona da serra do Pilar”.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



A empreitada nas margens do Rio Douro incluiu a reabilitação de muros, de bermas de rio e a construção de passadiços de estrutura metálica.

“Com esta requalificação podemos atenuar os impactos das cheias, porque houve uma reposição de muros, mantendo o modelo construtivo original, ou seja, sem cimento, pedra sobre pedra, num trabalho quase artesanal e que permite a fruição até à extremidade do areinho de Avintes”, explica Eduardo Vítor Rodrigues.

Término das obras previsto para 2022

Até ao momento, estão concluídos 75% dos trabalhos de reabilitação e a estimativa do autarca é que em 2022 a frente ribeirinha esteja totalmente requalificada, uma vez que Gaia não quer perder “nem um cêntimo do financiamento desta intervenção”.

“Queremos cumprir o prazo a que nos comprometemos que é 2022. E vamos cumprir. Esta intervenção decorreu através do Fundo Ambiental e de um investimento do Município. Como se sabe esses fundos não financiam estes investimentos a 100 %, por isso temos de ter a capacidade financeira para o complementar”, frisou o autarca.

Ministro diz tratar-se de uma “obra magnifica”

Já o ministro do Ambiente e Ação Climática que, através de uma viagem de barco conseguiu observar os pormenores que contemplaram esta reabilitação, referiu que se trata de uma “obra magnifica” e que Gaia é “um grande exemplo de inovação” e “tem um papel justo na projeção do País”.

“Tive hoje a honra de ser convidado para a inauguração daquela que é a empreitada mais complexa do ponto de vista da engenheira, feita por baixo da Serra do Pilar. Não passará mais de um ano para que se deixe de ver pregos, porque a natureza vai encarregar-se de fazer um magnifico tapete verde e de consolidar o que foi feito”, afirmou o ministro.

Matos Fernandes acrescentou que este semestre de Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia pode ter duas enormes conquistas para o ambiente.

“A aprovação da lei do clima já foi alcançada e estimamos conseguir, em junho, aprovação da Estratégia Europeia de Adaptação às Alterações Climáticas”, concluiu.

Sem comentários

deixar um comentário