08 Outubro 2022, 09:20

Morreu antigo chefe do Exército Cerqueira Rocha

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



O antigo chefe do Estado-Maior do Exército general Octávio Cerqueira Rocha morreu na quinta-feira, aos 90 anos, informou hoje o Exército, que expressou “profunda consternação” e destacou o “ímpeto renovador” do militar.

Numa nota enviada à imprensa, o Exército lamenta o falecimento do general Octávio Gabriel Calderon de Cerqueira Rocha e endereça à família e amigos “as mais sentidas condolências”.

Natural de Lisboa, Cerqueira Rocha nasceu em 1932.

Foi chefe do Estado-Maior do Exército (CEME) entre 1992 e 1997, tendo ocupado outros cargos ao longo da sua carreira militar, entre eles, o de comandante-chefe das Forças Armadas na Madeira, comandante da Zona Militar da Madeira, Quartel-Mestre-General do Exército e vice-chefe do Estado-Maior do Exército.

A nota destaca ainda várias condecorações recebidas pelo general, nomeadamente, “a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo, a Grã-Cruz da Ordem Militar de Avis, duas Medalhas de Ouro de Serviços Distintos ou ainda duas medalhas de prata de Serviços Distintos com Palma”.

“O Exército está de luto, por ter deixado de contar com um dos seus mais notáveis soldados. A sua vida e o seu legado justificam um profundo reconhecimento e perene respeito pela sua memória, e constituem fator de motivação e orgulho para todos os que servem nesta secular instituição”, lê-se na nota.

Para o ramo, o general “honrou, em todas as circunstâncias, os valores militares e o Exército que devotadamente serviu, afirmando-se pelas suas qualidades de liderança e clarividência, tendo marcado sucessivas gerações pela sua determinação, assim como pela experiência e ímpeto renovador que o distinguiram ao longo de uma ímpar carreira”.

O velório do general está marcado para esta sexta-feira, a partir das 17:00, na capela da Academia Militar, em Lisboa. O funeral será no crematório de Alcabideche, no dia seguinte, a partir das 12:30.

Tags

Sem comentários

deixar um comentário