17 Agosto 2022, 05:34

Morreu o encenador Peter Brook

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



O encenador Peter Brook, um dos mais influentes do século XX, morreu no sábado, com 97 anos de idade, noticia hoje a agência France Presse citando fonte próxima de Brook.

O mestre do teatro, nascido no Reino Unido mas que fez grande parte da carreira em França, à frente do seu teatro parisiense ´Les Bouffes du Nord´, reinventou a arte da encenação, privilegiando formas depuradas em vez de cenários tradicionais.

Foi no final dos anos 60, após dezenas de sucessos, entre os quais várias peças de Shakespeare, e depois ter dirigido os melhores – de Laurence Olivier a Orson Welles -, que decidiu instalar-se em França, onde iniciou o período experimental marcado pela teoria do “espaço vazio”.

Foi também naquele país que encenou peças monumentais, pautadas pelo exotismo e com atores de diferentes culturas.

A peça mais conhecida é “O Mahabharata”, epopeia de nove horas da mitologia hindu, adaptada ao cinema em 1989.

Nos anos 90, triunfou no Reino Unido com “Lindos Dias”, de Samuel Beckett. Os críticos saudaram-no com um “melhor encenador Londres não tem”.

Após uma aventura de mais de 35 anos no ´Bouffes du Nord´, Peter Brook deixou a direção do teatro em 2010, aos 85 anos, tendo continuado a encenar produções até recentemente.

Tags

Sem comentários

deixar um comentário