08 Outubro 2022, 09:56

Morte de Isabel II “grande perda” para a comunidade internacional, diz primeiro-ministro japonês

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Toquio, 09 set 2022 (Lusa) — O primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, considerou hoje que a morte da rainha Isabel II é uma “grande perda” para a comunidade internacional.


“A morte da rainha, que conduziu o Reino Unido através de tempos turbulentos no mundo, é uma grande perda não só para o povo britânico, mas também para a comunidade internacional”, afirmou.


A rainha Isabel II “reinou durante 70 anos, o reinado mais longo da história, e desempenhou um papel extremamente importante para a paz e estabilidade mundiais”, disse o líder japonês.


Kishida sublinhou que a monarca “contribuiu grandemente para o fortalecimento das relações Japão-Reino Unido”, destacando uma visita ao Japão em 1975.


“O Governo japonês apresenta as suas sinceras condolências à monarquia britânica, ao Governo e ao povo”, concluiu.


A rainha Isabel II morreu aos 96 anos no Castelo de Balmoral, na Escócia, após mais de 70 anos do mais longo reinado da história do Reino Unido.


Elizabeth Alexandra Mary Windsor nasceu em 21 de abril de 1926, em Londres, e tornou-se rainha de Inglaterra em 1952, aos 25 anos, na sequência da morte do pai, George VI, que passou a reinar quando o irmão abdicou.


Após a morte de Isabel II, o filho primogénito assume aos 73 anos as funções de rei como Carlos III.



JMC // VQ


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário