08 Setembro 2022, 14:06

Município de Gaia dota Associações de Bombeiros com meios informáticos

Câmara Municipal de Gaia
Filipa Júlio Administrator

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

O Município de Gaia vai protocolar, na reunião pública da próxima segunda-feira, a colaboração de todas as Associações de Bombeiros Voluntários do concelho, “em permanência, com a Central Municipal de Operações de Socorro, como parte integrante do Sistema Integrado de Gestão de Emergência (SIGE)”.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



O objetivo, de acordo com a proposta a que o Mundo Atual teve acesso, é constituir “uma equipa operacional em permanência, que, conjugada com os sistemas de interligação informático e telecomunicações permita uma eficaz e eficiente gestão, coordenação e controlo das operações de proteção e socorro”.

A autarquia oferece, no âmbito do acordo, a instalação de um posto de trabalho, que inclui computador, router e kit satélite; um tablet com cartão de dados para registo e passagem de informação à CMOS; A instalação de geolocalização nas viaturas de socorro e a instalação do programa GESCORP.

A manutenção dos equipamentos e da aplicação informática ficarão a cargo do município, que assegura também o pagamento das despesas com as licenças de funcionamento dos sistemas instalados.
As associações de bombeiros ficam, por seu lado, obrigados a “manter comunicação permanente, em tempo real, com a CMOS”.

A Central Municipal de Operações de Socorro foi criada com o objetivo de aumentar “os níveis de eficácia e eficiência na prestação do socorro, na salvaguarda da vida humana, proteção de animais, ambiente e património”, em articulação com as restantes forças de segurança e socorro do concelho.

Compete à CMOS “rececionar todas as solicitações, competindo-lhe o despacho de meios de acordo com planos e matrizes de resposta operacional e a sua coordenação”, bem como “garantir o funcionamento, a operacionalidade e articulação com todos os agentes de proteção civil no patamar municipal”.

Acresce ainda a capacidade de “mobilizar, atribuir e empregar o pessoal e os meios indispensáveis e disponíveis, coordenar operacionalmente as diversas forças e serviços municipais, acompanhar em permanência a situação operacional no âmbito do Sistema Integrado de Operações de Proteção e Socorro Municipal, agilizar e reforçar o empenhamento de meios de socorro e especializados do nível local e antecipar o reforço de meios do Subsistema de proteção civil de nível superior, em articulação com o Comando Distrital de Operações de Socorro – CDOS”.

A CMOS depende diretamente do Comando do Batalhão de Sapadores Bombeiros e é coordenada pelo operacional do Batalhão designado pelo Presidente da Câmara Municipal.

Aguda, Avintes, Coimbrões, Crestuma, Valadares e Carvalhos são as associações humanitárias com corpos de bombeiros voluntários do concelho.

Tags

Sem comentários

deixar um comentário