04 Novembro 2022, 16:11

Negociação entre Carris e sindicatos sem avanços sobre aumento salarial

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

A administração da Carris e os sindicatos dos trabalhadores reuniram-se hoje para negociar a revisão do Acordo de Empresa para 2022, mas não houve avanços nas propostas de atualizações salariais, ficando marcada nova reunião para 18 de fevereiro.

“O balanço desta reunião não é exatamente positivo porque, embora tenhamos iniciado a discussão da revisão do Acordo, cláusula a cláusula, em algumas cláusulas há alguma evolução positiva, mas, perante a questão principal, que é a necessidade de um aumento real dos salários, o conselho de administração mantém o mesmo posicionamento de unicamente pretender aplicar aos trabalhadores da Carris uma atualização de 10 euros”, indicou Manuel Leal, dirigente do Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários e Urbanos de Portugal (STRUP).

Em declarações à agência Lusa, após a reunião na sede da Carris em Miraflores, concelho de Oeiras e distrito de Lisboa, o representante do STRUP considerou que a proposta da administração da empresa quanto ao aumento salarial dos trabalhadores é “claramente insuficiente”, explicando que, com a evolução do salário mínimo nacional para 705 euros, os três primeiros escalões já foram absorvidos por esta atualização.

Manuel Leal referiu que as negociações vão continuar, tendo ficado marcada nova reunião para 18 de fevereiro, mas perspetivou a realização de um novo plenário geral dos trabalhadores da Carris para discutir o resultado da reunião de hoje e decidir “a adoção de formas de luta concretas que levem o conselho de administração a mudar de posicionamento face a esta questão vital que é o aumento dos salários”.

“Poderá implicar um recurso à greve, todas as possibilidades estarão em aberto na discussão com os trabalhadores e a decisão do plenário será, nesse aspeto, soberana”, afirmou o dirigente do STRUP, reiterando que as principais reivindicações são o aumento salarial, a evolução para as 35 horas semanais e a atribuição do passe metropolitano para todos os cerca de 2.600 trabalhadores da Carris, empresa de transporte público sob gestão da Câmara de Lisboa.

Quanto à atualização salarial, a proposta do STRUP é de “um aumento nominal de 90 euros para todos os trabalhadores, tendo em conta a realidade de 10 anos sem qualquer atualização salarial e a necessidade de distanciamento da evolução do salário mínimo”.

Também presente na negociação com a administração da Carris, Manuel Oliveira, do Sindicato Nacional dos Motoristas e Outros Trabalhadores (SNMOT), disse que a reunião se desenrolou de forma “perfeitamente normal, mas a empresa não mostrou nenhuma evolução na posição salarial face àquilo que tinha apresentado na reunião anterior”.

“Isto não é bom, nem é mau, faz parte do processo”, reforçou Manuel Oliveira, aguardando desenvolvimentos na próxima reunião de 18 de fevereiro, em que se espera que a empresa apresente uma nova proposta de atualizações salariais.

A proposta defendida pelo SNMOT é de aumentos salariais “no mesmo índice percentual que o salário mínimo nacional sofreu, ou seja, de 6,01%”, enquanto a empresa apresentou uma atualização salarial de cerca 0,9%, à qual os trabalhadores já disseram que “não aceitam”.

“Apesar de as negociações não estarem fechadas, não se afiguram fáceis, portanto aquilo que pedimos a todos os trabalhadores é que estejam devidamente informados, atentos e, acima de tudo, unidos e esperemos que não tenhamos que fazer novo plenário porque, se for inevitabilidade, faremos e, se for o caso, esperemos que não, temos que novamente pedir desculpa à população por alguns incómodos causados”, avançou o sindicalista Manuel Oliveira.

Destacando o diálogo no processo negocial entre administração da Carris e estruturas sindicais, o representante do SNMOT espera que a administração reveja a sua posição e que apresente “uma proposta de aumentos salariais condicentes com aquilo que os trabalhadores esperam e merecem”.

Em 27 de janeiro, os trabalhadores da Carris estiveram reunidos em plenário e decidiram mandatar os sindicatos, designadamente o STRUP, o SNMOT, o Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes (SITRA) e a Associação Sindical dos Trabalhadores da Carris (ASPTC), a integrar as negociações com a administração da empresa sobre o Acordo de Empresa para 2022 e as atualizações salariais.

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

Sem comentários

deixar um comentário