04 Julho 2022, 20:00

Nova Iorque declara estado de emergência para vigiar preço de leite em pó para bebés

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Nova Iorque, 22 maio 2022 (Lusa) – O presidente da câmara de Nova Iorque, Eric Adams, declarou hoje estado de emergência para impedir o aumento do preço do leite em pó para bebés, um produto em escassez sem precedentes nos Estados Unidos.


“Esta ordem executiva de emergência ajudar-nos-á a reprimir qualquer comerciante que queira capitalizar esta crise aumentando os preços desta mercadoria essencial. A nossa mensagem para mães e famílias em dificuldades é simples: a nossa cidade fará tudo ao seu alcance para as ajudar durante este período desafiador”, disse Eric Adams, do partido democrata, em comunicado.


A regra define como uma “margem de preço excessiva” 10% ou mais acima do preço normal do produto.


Nas últimas semanas, encontrar leite em pó para bebés tem sido um desafio para pais em diferentes estados do país.


A escassez deve-se a problemas de abastecimento global causados pela pandemia e a dificuldades da fábrica em Sturgis, Michigan, da Abbot, principal fabricante de fórmula infantil dos Estados Unidos.


“A escassez nacional de fórmula infantil está a prejudicar pais e famílias na nossa cidade num momento em que ainda estamos a sofrer com a crise dos últimos dois anos”, disse Anne Williams-Isom, responsável na autarquia pelas áreas da Saúde e Serviços Humanos, no mesmo comunicado.


O ex-presidente da câmara de Nova Iorque Bill de Blasio promulgou essa mesma medida no início da pandemia de covid-19, quando as lojas começaram a aumentar os preços de desinfetantes e máscaras.


Na quarta-feira, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, autorizou o Departamento de Defesa a utilizar os contratos que tem com as companhias aéreas comerciais para importar leite em pó de qualquer parte do mundo, no que a Casa Branca chamou de “Operação Fly Formula”.


Além disso, Biden invocou uma lei datada da Guerra Fria para acelerar a produção de leite em pó nos Estados Unidos.



DF // JMR


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário