14 Maio 2022, 21:51

OE2022: BE critica quebra real rendimentos, Costa diz que aumento de salários seria ilusão

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 28 abr 2022 (Lusa) — O BE acusou hoje o Governo de, no primeiro Orçamento do Estado da maioria absoluta, propor uma “quebra real de salários e pensões”, respondendo o primeiro-ministro que “qualquer aumento de salários seria uma ilusão” consumida pela inflação.


“Na verdade, hoje, os seus argumentos que lhe ouvi distinguem-se muito pouco dos argumentos de sempre da direita. Na campanha prometeu uma melhoria de rendimentos, o primeiro Orçamento do Estado desta maioria absoluta garante quebra real de salários e pensões”, disse a líder do BE, Catarina Martins, ao primeiro-ministro, António Costa, na primeira intervenção no debate na generalidade do Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) que decorre até sexta-feira no parlamento.


De acordo com Catarina Martins, os preços este ano já subiram quatro vezes mais do que os salários, o que significa que, “sem atualização que acompanhe a inflação”, os salários “continuam a encolher”.


“Mesmo acreditando que a inflação é transitória, o que está o Governo propõe é uma quebra real e permanente de salários e pensões”, considerou.


Na resposta, António Costa contrapôs que o OE2022 “tem um conjunto significativo de medidas de melhoria do rendimento”.


“Neste momento, qualquer aumento de salários seria uma ilusão que seria rapidamente consumida pela inflação que necessariamente iria aumentar por via de mais esse aumento”, respondeu.



JF // SF


Lusa/fim

Sem comentários

deixar um comentário