05 Dezembro 2022, 21:54

Oposição moçambicana pede novas estratégias de combate ao crime organizado

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Maputo, 23 dez 2021 (Lusa) — O presidente da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), maior partido de oposição, pediu hoje que o chefe de Estado “reavalie as estratégias” de combate ao crime organizado, face aos frequentes raptos que ocorrem no país.


“Perante esta tendência de aumento de raptos, é tempo do Presidente da República, Filipe Nyusi, analisar e reavaliar os métodos e estratégias de combate ao crime organizado”, disse Ossufo Momade, presidente da Renamo, durante uma conferência de imprensa em Maputo.


Para o líder do principal partido de oposição em Moçambique, a falta de esclarecimento dos casos é “estranha” e abre espaço para que se suspeite que há elementos da polícia envolvidos neste tipo de crime.


“Os raptos tomaram contornos mais visíveis com o claro envolvimento de agentes das Forças de Defesa e Segurança na prática deste mal, como prova de que estamos perante crime organizado, com o apadrinhamento de altas figuras”, referiu Ossufo Momade.


“O país e os cidadãos precisam de forças que garantam a soberania nacional e a segurança pública”, acrescentou.


O maior partido de oposição moçambicano lamenta que as vítimas dos raptos sejam “ameaçadas e forçadas a pagar taxas” para que se mantenham em liberdade, considerando que os raptores estão a “desafiar o Estado”.


As principais cidades moçambicanas têm sofrido com uma onda de raptos que afeta principalmente empresários ou os seus familiares.



LYN // VM


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário