10 Setembro 2022, 02:41

Os incêndios e a culpa que morre solteira

Andreia Cavaleiro AdministratorBlocked

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

Não podemos aceitar que a perda de vidas, que infelizmente se repete, e que a destruição da nossa floresta continuem a ser apenas um acontecimento “inevitável”.

Ano após ano, com a chegada do verão e do calor, começam também os dias de aflição, de luta, de sobrevivência. Os incêndios não dão tréguas e as imagens que nos chegam pela televisão são devastadoras. Populações em desespero, bombeiros em exaustão total, peritos (ou especialistas) que nos dizem que tudo está errado e que, mais uma vez, nada foi feito.

Ano após ano. Ouvem-se as mesmas desculpas, as mesmas justificações.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



Por isso, neste pequeno texto repito a pergunta que fiz no mês passado, quando todos estávamos ainda chocados com a morte da Jéssica: até quando?

Até quando vamos ignorar a necessidade de fazer uma gestão correta da floresta? Até quando vamos ilibar os responsáveis? Até quando vamos inocentar os criminosos? Até quando vamos ignorar a necessidade de fiscalizar?

Mais uma vez as perguntas não têm resposta. Ano após ano.

Não podemos aceitar que a perda de vidas, que infelizmente se repete, e que a destruição da nossa floresta continuem a ser apenas um acontecimento “inevitável”.

Mas principalmente porque parece que neste País, a culpa morre sempre solteira.

Nota: O Mundo Atual lança agora um novo projeto, o Geração Gaia, que visa distinguir os melhores atletas da formação das várias coletividades do nosso concelho. Um ano e meio depois de termos «nascido», continuamos, tal e qual como lhe prometemos, a fazer diferente. Este é mais um desafio que abraçamos em equipa e que já nos enche de orgulho. Em breve, estamos certos que este sentimento se estenderá aos nossos parceiros, amigos, patrocinadores, coletividades e atletas.

Sem comentários

deixar um comentário