07 Setembro 2022, 03:37

Paços de Ferreira vira jogo com Santa Clara com ‘bis’ de Denilson Júnior

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

O Paços de Ferreira obteve hoje o segundo triunfo consecutivo para a I Liga de futebol, ao vencer, com reviravolta, o Santa Clara por 2-1, em jogo da 16.ª jornada marcado por um ‘bis’ de Denilson Júnior.

Os açorianos, que também procuravam uma segunda vitória consecutiva, adiantaram-se na reta final da primeira parte, com um golo do japonês Hidemasa Morita, aos 41 minutos, mas os pacenses, que apenas tinham vencido em casa uma vez esta temporada – triunfo 2-0 na primeira jornada sobre o Famalicão -, viraram na etapa complementar, com os dois golos do avançado brasileiro Denilson Júnior.

Com esta vitória, o Paços de Ferreira volta a subir na classificação e chega ao 10.º lugar, com os mesmos 17 pontos do Marítimo, nono, enquanto o Santa Clara é 14.º, com 13.



Ficha de jogo: 

 

Jogo no Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira.

Paços de Ferreira – Santa Clara, 2-1.

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores:

0-1, Hidemasa Morita, 41 minutos.

1-1, Denilson Júnior, 69.

2-1, Denilson Júnior, 82.

Equipas:

– Paços de Ferreira: André Ferreira, Fernando Fonseca, Nuno Lima, Marco Baixinho, Luís Bastos (Lucas Silva, 58), Stephen Eustáquio, Luiz Carlos, Uilton, Nuno Santos (Rui Pires, 88), Juan Delgado (Hélder Ferreira, 57) e Denilson Júnior (João Pedro, 90+1).

(Suplentes: Igor Vekic, Flávio Ramos, Mota, Diaby, Rui Pires, Matchoi, Hélder Ferreira, Lucas Silva e João Pedro).

Treinador: César Peixoto.

– Santa Clara: Marco Pereira, Rafael Ramos, João Afonso, Mikel Villanueva, Paulo Henrique (Bouldini, 87), Nené (Júlio Romão, 73), Hidemasa Morita, Rui Costa (Mansur, 72), Lincoln, Ricardinho (Mohebi, 66) e Cryzan (Luiz Phellype, 66).

(Suplentes: Ricardo Fernandes, Pierre Sagna, Boateng, Tassano, Mansur, Júlio Romão, Mohebi, Bouldini e Luiz Phellype).

Treinador: Tiago Sousa.

Árbitro: David Silva (AF Porto).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Marco Baixinho (39), Cryzan (44), Luís Bastos (45+2), Rafael Ramos (60 e 90), Luiz Carlos (62) e Lucas Silva (77). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Rafael Ramos (90).

Assistência: 618 espetadores.

Declarações no fim da partida:

César Peixoto (treinador do Paços de Ferreira): “Estávamos com um problema na primeira fase de pressão, mas, ao intervalo, percebemos como poderíamos condicionar o Santa Clara e dar mais agressividade ao nosso jogo.

Abrimos mais a equipa, passámos confiança, dizendo para eles arriscarem mais, a equipa libertou-se psicologicamente e pareceu outra.

O Paços não vencia em casa há muito tempo, mas, pela segunda parte, este triunfo foi merecido. Era importante terminar bem o ano e dar esta alegria aos nossos adeptos, fazendo ver também aos nossos adversários a dificuldade que queremos que seja vir jogar à Mata Real.”

Tiago Sousa (treinador do Santa Clara): “Foi uma primeira parte de muita competência do Santa Clara e uma segunda de reação competente do Paços, que jogava em casa e tinha a motivação do novo treinador.

Os nossos jogadores foram guerreiros na estratégia para este jogo, mas acabámos por sofrer os golos nos momentos das substituições. Os erros pagam-se caro em alta competição, mas, tirando esses dois lances, não me recordo de outras intervenções do Marco.”

 

Sem comentários

deixar um comentário