18 Outubro 2021, 11:59

PAICV escolhe Fernando Moeda para coordenar eleições legislativas em Cabo Verde

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Praia, 04 dez 2020 (Lusa) – O maior partido da oposição cabo-verdiana (PAICV) anunciou hoje que já prepara as legislativas previstas para março de 2021 e escolheu Fernando Moeda como coordenador nacional das eleições, em que pretende voltar ao poder cinco anos depois.


O Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) anunciou em comunicado que na sua última reunião da Comissão Política Nacional escolheu o seu membro Fernando Moeda como coordenador nacional das legislativas de 2021.


“Essa escolha, a alguns meses das eleições legislativas, que ainda não foram marcadas, enquadra-se no âmbito de uma planificação do trabalho que já vinha sendo estruturada há algum tempo pelo Partido Tambarina, com objetivos claros e metas concretas”, avançou o partido, liderado por Janira Hopffer Almada.


O PAICV referiu que Fernando Moeda, que é membro da Comissão Política Nacional, “tem sido um trabalhador incansável, com uma larga experiência acumulada no domínio político-partidário e tem assumido funções relevantes na máquina partidária”.


Depois de 15 anos no poder, o PAICV voltou à oposição em 2016, após a vitória nessas legislativas do Movimento para a Democracia (MpD).


Para estas eleições legislativas, o partido anunciou que vai apresentar uma “plataforma alargada” e com um “opção clara” de um “projeto de sociedade que coloque os interesses de Cabo Verde em primeiro lugar e no qual todos se revejam”.


Na nota, o PAICV não deixou de criticar a atual governação do MpD, entendendo que não melhorou nos últimos cinco anos, e que o país não avançou com reformas que lhe permitiriam dar o salto que os cabo-verdianos anseiam.


“Pelo supra exposto, o PAICV dedica a máxima atenção à preparação das próximas Eleições Legislativas de 2021”, prosseguiu o partido, informando que reunirá proximamente o Conselho Nacional (órgão máximo entre congressos), para discutir com os dirigentes nacionais os caminhos a seguir.


Cabo Verde deverá realizar em março do próximo ano eleições legislativas e seis meses depois as presidenciais, depois das autárquicas de outubro último.



RIPE // JH


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário