02 Agosto 2022, 06:01

Palhinha suspenso por três jogos, Tabata, Pepe e Marchesín dois, e Coates um

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



O médio João Palhinha foi castigado com três jogos de suspensão, Marchesín com dois e Coates com um, Tabata e Pepe suspensos provisoriamente por dois, pelas expulsões no clássico entre FC Porto e Sporting, da I Liga de futebol.

O avançado do Sporting Tabata e o defesa do FC Porto Pepe, que foram expulsos pelo árbitro João Pinheiro depois do encontro, foram suspensos de forma preventiva automática por dois jogos, por agressões a diretores da equipa adversária, sendo ambos alvo de processos de inquérito, anunciou hoje o Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) em comunicado.

O mesmo sucede com os dirigentes Hugo Viana, do Sporting, e Luís Gonçalves, do FC Porto, que, após o clássico disputado na sexta-feira e que terminou empatado 2-2, entraram “no terreno de jogo para provocar um conflito com um adversário”, enquanto enfrentam uma suspensão preventiva de 20 dias para cada.

Em processos sumários, além de Palhinha, visado com a suspensão de três jogos e uma multa de 1.530 euros, por “conduta violenta”, atendendo que “agrediu um adversário com uma estalada”, foram ainda suspensos por dois encontros o guarda-redes do FC Porto Marchesín e por um o defesa central do Sporting Coates, pela expulsão por acumulação de cartões amarelos.

Os ‘verdes e brancos’ defrontam Estoril Praia (casa), Marítimo (fora) e Arouca (casa) nas próximas três rondas. O FC Porto visita o Moreirense e recebe o Gil Vicente nas próximas duas jornadas.

O CD da FPF deu ainda conta da instauração de um processo disciplinar ao defesa do Sporting Matheus Reis, por “gesto incorreto executado no decorrer do jogo”, omisso nos relatórios oficiais.

O mesmo organismo justificou a aplicação de processos sumários aos factos descritos nos relatórios oficiais, de árbitro, forças policiais ou delegado da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), desde que não esteja em causa a aplicação de suspensões superiores a um mês ou quatro jogos.

Foi ainda instaurado um processo de inquérito a vários incidentes, como o arremesso de objetos por parte de apanha-bolas, o comportamento de elementos de apoio à organização do jogo [ativações publicitárias] e as denúncias apresentadas pelo diretor de segurança do Sporting, entre o presidente dos ‘leões’, Frederico Varandas, e o administrador da SAD do FC Porto Vítor Baía e o diretor de imprensa dos ‘azuis e brancos’, Rui Cerqueira, após a conferência de imprensa.

Em comunicado de sábado, os ‘leões’ tinham anunciado a intenção de apresentar queixa-crime contra o treinador dos ‘dragões’, Sérgio Conceição, que não surge na lista de sanções hoje publicada pelo CD da FPF, mas também Baía e Cerqueira, por “agressões verbais e tentativas de agressão física” ao presidente do clube lisboeta.

O clube lisboeta precisou que “os três elementos, rodeados de vários seguranças, efetuaram uma espera a Frederico Varandas”, quando este se deslocava para o autocarro da equipa, e que “Rui Cerqueira abalroou de forma violenta o presidente do Sporting, retirando-lhe da mão a carteira com telemóvel, cartões pessoais de identificação e cartões de crédito, e colocando-se de imediato em fuga”.

O clássico deu ainda origem a uma sucessão de comunicados acusatórios no dia seguinte. O FC Porto repudiou o que apelidou de “patética vitimização” do presidente do Sporting, desmentindo “quaisquer agressões” e acusando Varandas de ser o responsável por provocar os desacatos.

Do comunicado do CD da FPF, consta ainda o castigo de um jogo aplicado ao treinador-adjunto do Sporting Carlos Fernandes, por ter entrado no relvado durante o jogo, e as multas aplicadas aos dois clubes, no valor de 16.575 euros para o FC Porto e 5.740 para o Sporting, que também não contará com Ricardo Esgaio na próxima ronda, por ter visto o quinto cartão amarelo.

FC Porto e Sporting empataram 2-2 no clássico da 22.ª jornada, disputado na sexta-feira, no Estádio do Dragão, no Porto, num encontro em que os campeões nacionais marcaram primeiro, por Paulinho e Nuno Santos, e os líderes do campeonato empataram, com golos de Fábio Vieira e Taremi.

O FC Porto lidera o campeonato com 60 pontos, mais seis do que o Sporting, segundo classificado.

Sem comentários

deixar um comentário