19 Setembro 2021, 12:07

Papa diz que “quem não trabalha não é digno” e que “o trabalho é a unção de dignidade”

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Cidade do Vaticano, 05 jun 2021 (Lusa) – O Papa Francisco afirmou hoje que “quem não trabalha não é digno” e que o trabalho é a “unção de dignidade”, incentivando os empresários a trabalharem em prol do bem comum.

“A dignidade das pessoas não provém do dinheiro, nem das coisas que se sabem, mas sim do trabalho. O trabalho é a unção de dignidade. Quem não trabalha não é digno”, afirmou o sumo pontífice, perante uma audiência composta por um grupo de jovens do “Projeto Policoro”, durante um evento no palácio do Vaticano.

No seu discurso, Francisco sublinhou que “lidar com o trabalho é promover a dignidade da pessoa”, apontando que o trabalho surge do “engenho e da criatividade do homem”.

O Papa destacou a importância de fomentar o “desenvolvimento do empreendedorismo ao serviço do bem comum”, de forma a permitir “o acesso de todos ao emprego”.

Nesse sentido, o chefe de Estado do Vaticano incentivou os jovens a construir “um modelo económico alternativo ao consumismo, que produz desperdícios”, que seja baseado na partilha, fraternidade e gratuitidade.

Francisco lembrou ainda as dificuldades para aceder ao mercado de trabalho, que muitas vezes levam os jovens a cometer suicídio, e lamentou o facto de muitas mulheres por medo a perder os seus postos de trabalho optem por não ter filhos.

O sumo pontífice sublinhou que as crises são oportunidades para que as pessoas possam “sair mais fortes” e “trabalhar unidas”.

“Ou saímos juntos ou não podemos sair. Permaneceremos no labirinto da crise”, advertiu.

FAC // JH

Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário