14 Maio 2022, 16:51

Pelo menos dez mortos em atentado numa mesquita de Cabul

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Cabul, 29 abr 2022 (Lusa) — Pelo menos dez pessoas morreram e outras 50 ficaram feridas num atentado suicida ocorrido hoje numa mesquita de Cabul onde se encontravam centenas de fiéis reunidos para a oração, admitindo-se um número maior de vítimas, indicou um porta-voz talibã.


O atentado registou-se na mesquita sufi de Khalifa Aga Gul Jan, na zona oeste da capital do Afeganistão, pelas 16:20 locais (12:50 em Lisboa), quando um atacante suicida detonou uma carga explosiva no interior do recinto, afirmou o chefe da polícia local, Hafiz Omar.


“Após a explosão foram transportados seis mortos e 50 feridos, e alguns dos feridos foram enviados para outros hospitais”, indicou uma fonte hospitalar citada pelas agências internacionais que pediu o anonimato.


A organização não-governamental (ONG) italiana Emergency, que possui um dos principais hospitais em Cabul, também informou, através da rede social Twitter, que a sua unidade hospitalar recebeu pelo menos dois mortos e 21 feridos.


O atentado ainda não foi reivindicado por qualquer grupo.


O incidente de hoje insere-se numa sangrenta vaga de ataques que decorreram nas últimas semanas no Afeganistão, com um balanço de dezenas de mortos e feridos. Os ataques têm visado mesquitas, meios de transporte e centros educativos.


Na quinta-feira, dois atentados simultâneos foram registados no país, com explosões em autocarros que se dirigiam para as zonas rurais de Mazar-i-Sharif, capital da província de Balkh (norte), que deixaram pelo menos dez mortos e 13 feridos.


Este duplo atentado, hoje reivindicado pelos ‘jihadistas’ do Estado Islâmico (EI), coincide com a campanha desencadeada há duas semanas pelo novo porta-voz do grupo extremista, Abu Omar al Muhager, e designada “Vingança dos dois chefes”, numa referência às mortes do anterior líder da organização e de um dos seus porta-vozes.


Há uma semana, um atentado com explosivos numa mesquita da província de Kunduz, norte do Afeganistão, provocou pelo menos 33 mortos e dezenas de feridos.



PCR // SCA


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário