30 Setembro 2022, 02:20

Pepa quer Vitória de Guimarães a jogar “olhos nos olhos” com o Benfica

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Guimarães, Braga, 26 fev 2022 (Lusa) — O treinador do Vitória de Guimarães, Pepa, disse hoje querer ir à Luz jogar “olhos nos olhos” com o Benfica, domingo, na 24.ª jornada da I Liga de futebol, e trazer os três pontos.


“Temos 11 jogos pela frente, este é o próximo e, se calhar, não havia jogo melhor para irmos rapidamente para campo, contra uma equipa difícil, que dispensa apresentações, mas nós estamos cá para jogar olhos nos olhos e com capacidade”, disse, na antevisão da partida.


O técnico vitoriano discordou que o Benfica viva um mau momento.


“O Benfica tem tido oportunidades de golo, mas, quando não marca, tem depois alguns dissabores, o que coloca o jogo em causa. Está longe dos pontos que pretendia, como nós estamos, mas são duas equipas com muita capacidade. Acredito que vão estar as duas no seu melhor, sobretudo nós, em termos competitivos, de rigor e concentração, e que vai ser um grande jogo e acredito que vamos trazer os três pontos”, disse.


O Vitória de Guimarães vem de duas derrotas consecutivas e tem tido um percurso muito inconstante e o treinador quer uma reação.


“Foi uma semana muito boa, de muita frontalidade e de ficar em paz connosco próprios. Perceber o que de tão mau fizemos nos últimos dois jogos, ter a humildade de saber que o caminho não é aquele e, com união no trabalho, voltar ao que já conseguimos ser, voltar à terra e sermos iguais a nós próprios”, afirmou.


Questionado sobre se o Vitória de Guimarães pode aproveitar um Benfica com ‘duas caras’, Pepa referiu que há que olhar para o jogo todo.


“O jogo do Benfica com o Boavista [2-2] fez-me lembrar o jogo com o Arouca, da primeira volta, em que estávamos a ganhar 2-0 e a jogar bem e, nos últimos 15 minutos, caiu tudo. O Benfica podia ter feito o 3-0 com o Boavista, não fez, mas temos que nos agarrar a tudo o que o jogo pode dar”, disse.


Questionado sobre se o plantel tem conseguido manter-se alheado ao processo eleitoral – as eleições são em 05 de março -, Pepa notou que “é impossível que passe ao lado”, mas rejeitou “colar os dois últimos resultados da equipa às eleições”, algo que “seria o mais fácil”.


“Temos que estar focados no que controlamos. A função dos jogadores é treinar e jogar e a minha é geri-los”, disse.


O técnico apelou à “capacidade de resiliência” dos jogadores para “inverter as coisas”.


“Mais importante do que os resultados, é voltar a sentirmo-nos felizes dentro de campo”, frisou.


Pepa comentou ainda a suspensão de Flávio Meireles do cargo de coordenador das equipas A e B, elemento sempre presente no banco de suplentes nas últimas épocas do Vitória de Guimarães, por ter sido apresentado por uma lista concorrente como diretor desportivo.


“Sou treinador de futebol, já saiu um comunicado e o que o presidente falou, está falado. Como homem e profissional é de excelência, [mas] são situações em que não me compete falar sobretudo depois do presidente ter falado”, disse.


Maga já foi reintegrado e Bruno Gaspar já treinou, mas ainda não está como a equipa técnica pretende, referiu Pepa.


Vitória de Guimarães, sexto classificado, com 30 pontos, e Benfica, terceiro, com 51, defrontam-se a partir das 18:00 de domingo, no Estádio da Luz, em Lisboa, jogo que será arbitrado por André Narciso, da associação de Setúbal.



GYS // PFO


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário