13 Maio 2022, 14:46

Pepe celebra quarto título com 13 estreantes

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Redação, 07 mai 2022 (Lusa) — O capitão Pepe sagrou-se hoje campeão pela quarta vez ao serviço do FC Porto, destacando-se num plantel ‘azul e branco’ com 13 estreantes a vencerem a I Liga portuguesa de futebol.


O defesa internacional português, de 39 anos, repetiu em 2021/22, no 30.º campeonato conquistado pelo FC Porto, os títulos conseguidos em 2005/06, 2006/07 e 2019/20, e é o único elemento do plantel orientando por Sérgio Conceição a somar quatro títulos.


O luso-brasileiro é mesmo o atual jogador do clube com mais troféus, somando, entre outros, três Ligas espanholas e três Ligas dos Campeões pelos espanhóis do Real Madrid, além de ter vencido o Euro2016 e a Liga das Nações de 2019, ao serviço da seleção portuguesa.


No polo oposto estão 13 jogadores que celebram o seu primeiro título de campeões em Portugal, apesar de Taremi e Grujic já terem conquistado campeonatos no Irão e na Sérvia, respetivamente.


Fábio Cardoso, Wendell, Zaidu, Eustáquio, Toni Martinez, Pepê, Evanilson e Francisco Conceição sagraram-se hoje campeões pela primeira vez, tal como os jovens João Mendes, Gonçalo Borges e Danny Loader, utilizados em apenas alguns minutos num jogo da I Liga até ao momento.


Há também no plantel comandado por Sérgio Conceição jogadores oriundos da formação que conseguem o segundo título, mas com um papel muito diferente do primeiro.


O guarda-redes Diogo Costa, que apenas jogou três jogos em 2019/20, o defesa João Mário, que disputou duas partidas, e os médios Vítor Ferreira e Fábio Vieira, ambos utilizados em oito jogos nessa época, que tiveram em 2021/22 muito mais destaque no percurso dos ‘azuis e brancos’.


Diogo Costa é o ‘dono’ da baliza do FC Porto e da seleção portuguesa e João Mário é escolha habitual como lateral direito, enquanto Vítor Ferreira se assumiu como um titular no meio-campo e Fábio Vieira como um elemento importante a marcar e a assistir, seja a titular ou a sair do banco.


Entre os jogadores que conquistam o segundo título de campeão estão também Marchesin (apenas utilizado num jogo do campeonato esta época), Manafá, Bruno Costa, Mbemba, Uribe, Galeno e Luis Díaz, peça decisiva na equipa ‘azul e branca’ até rumado ao Liverpool em janeiro.


Deste grupo de jogadores que conquistaram o segundo título, apenas o brasileiro Galeno, que reforçou a equipa em janeiro proveniente do Sporting de Braga, tinha sido campeão em 2017/18, os restantes repetem o feito de 2019/20.


Este é o terceiro cetro dos ‘dragões’ nas últimas cinco épocas (2017/18, 2019/20 e 2021/22), todos com Sérgio Conceição no comando técnico.


No lote de jogadores que chegam a este terceiro campeonato estão Marcano, Otávio, Corona e Sérgio Oliveira, mas estes dois últimos também saíram do clube em janeiro para Sevilha e Roma, respetivamente.


Além destes títulos conquistados em Portugal, vários jogadores já se tinham sagrado campeões noutros países, como o guarda-redes Marchesin (México), os defesas Marcano (Grécia) e Mbemba (Bélgica), os médios Uribe (México e Colômbia), Sérgio Oliveira (Grécia) e Corona (México) e o avançado Luis Díaz (Colômbia).


No total, são 29 os jogadores que já se sagraram campeões esta época no FC Porto, mas o número pode aumentar nas jornadas que restam do campeonato, como os casos do guarda-redes Cláudio Ramos e do defesa Rúben Semedo (que já foi campeão na Grécia), que ainda não foram opção para o técnico Sérgio Conceição em jogos da I Liga.


Com o 30.º título do seu historial, o FC Porto está agora a sete do recordista Benfica, frente ao qual consumou hoje a conquista, com um golo do nigeriano Zaidu, aos 90+4, no clássico da 33.ª jornada da I Liga, no Estádio da Luz, em Lisboa.



AJO // JP


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário