06 Dezembro 2022, 20:18

PIB do G20 cai 0,4% no 2.º trimestre

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Paris, 13 set 2022 (Lusa) – O Produto Interno Bruto (PIB) do G20 caiu 0,4% em cadeia no segundo trimestre de 2022, depois de ter crescido 0,5% no primeiro trimestre, de acordo com estimativas provisórias da OCDE.


Num comunicado hoje divulgado, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) afirma ainda que a contração na área do G20 contrasta com um crescimento do PIB de 0,4% na OCDE no segundo trimestre de 2022.


A desaceleração no G20 no segundo trimestre de 2022 refletiu principalmente a forte contração na China, onde o PIB caiu 2,6% no segundo trimestre depois de um aumento de 1,4% no primeiro trimestre de 2022.


Esta contração refletiu os confinamentos impostos para conter os surtos da covid-19.


O PIB também diminuiu na Índia (-1,4%), na África do Sul (-0,7%) e no Reino Unido e nos Estados Unidos (-0,1% em ambos os países).


Na Índia, as principais razões para o abrandamento foram as diminuições em despesas governamentais e do comércio líquido (exportações menos importações).


Na África do Sul, a recuperação económica dos dois anteriores trimestres foi minada por graves cheias numa província industrial chave.


O crescimento também abrandou mas permaneceu positivo na Arábia Saudita (2,2%), Indonésia (1,0%), México (0,9%) e Alemanha (0,1%).


Apesar da contração do PIB no G20 como um todo, a Austrália, Brasil, Itália, Japão, Coreia e Turquia registaram crescimentos mais fortes no segundo trimestre de 2022 do que no trimestre anterior.


O crescimento na Turquia de 2,1% no segundo trimestre, contra 0,7% no primeiro, foi apoiado por um aumento acentuado do consumo privado.


Em França, o PIB aumentou 0,5% no segundo trimestre de 2022, contra uma contração de 0,2% no trimestre anterior, enquanto no Canadá o crescimento permaneceu estável em 0,8%.


No segundo trimestre de 2022, o PIB foi inferior aos níveis pré-pandemia (4.º trimestre de 2019) em dois países do G20 , designadamente no México e na África do Sul.


No México, o PIB ainda não tinha excedido o nível do 4.º trimestre de 2019, permanecendo 1,1% mais baixo do que antes da pandemia.


Na África do Sul, a queda de 0,7% do PIB no segundo trimestre de 2022 levou o PIB do país de volta a 0,5% abaixo do nível do quarto trimestre de 2019.



MC // CSJ


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário