27 Setembro 2021, 22:52

PM belga envia condolências a António Costa pelo “trágico acidente” de Antuérpia

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 20 jun 2021 (Lusa) — O primeiro-ministro belga, Alexander de Croo, enviou uma mensagem a António Costa de condolências às famílias dos trabalhadores que morreram no “trágico acidente” de Antuérpia, informou hoje o gabinete do chefe do Governo português.


De acordo com a mesma fonte, na mensagem, Alexander de Croo acrescenta que “as autoridades belgas estão a trabalhar com a embaixada de Portugal para o apoio às respetivas famílias”.


As autoridades belgas confirmaram no sábado um total de cinco mortos no acidente num edifício em construção ocorrido na sexta-feira em Antuérpia, na Bélgica, indicando que dois são de nacionalidade portuguesa, havendo ainda dois por identificar.


Momentos antes, o porta-voz da polícia de Antuérpia, Willem Migom, dissera que existe “quase a certeza de que há três vítimas portuguesas, uma romena e uma vítima da Rússia”.


A Lusa questionou o Ministério dos Negócios Estrangeiros sobre o total de vítimas de nacionalidade portuguesa neste acidente em Antuérpia, com a tutela a indicar que os dados que tem é de “um nacional morto e um hospitalizado”, aguardando indicação por parte das autoridades belgas relativamente às últimas vítimas mortais.


O Governo já contactou a família do cidadão português cuja morte tem confirmada e disponibilizou o seu apoio, disse a secretária de Estado das Comunidades Portuguesas.


Em declarações à Lusa, Berta Nunes confirmou que o português que morreu na obra “é um dos três nomes” que o Ministério dos Negócios Estrangeiros belga tinha enviado na sexta-feira para a embaixada portuguesa, uma situação que levou inicialmente o executivo — e depois o Presidente da República – a lamentar a morte de três cidadãos nacionais.


O colapso parcial do estaleiro de construção de uma escola em Antuérpia deixou ainda nove pessoas feridas e que se encontram internadas em quatro unidades hospitalares da região: quatro em perigo de vida, quatro em estado grave e um ferido ligeiro. A escola ainda se encontrava em construção e não havia alunos presentes, desconhecendo-se as razões na origem deste desastre.


O embaixador português, que esteve na sexta-feira no terreno do acidente, acompanhou a visita do Rei Filipe da Bélgica, que visitou o local no sábado.



SMA (SSM/JYGO) // EA


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário