17 Outubro 2021, 16:42

Porto quer oferecer uma hora de estacionamento para apoiar comércio de rua

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

A Câmara do Porto quer isentar, entre junho e agosto, os clientes do comércio de rua do pagamento do estacionamento nos parques municipais, pelo período de uma hora, através da atribuição de 25 mil tickets, para apoiar aquela atividade.

“O Município do Porto, em articulação com a Ágora – Cultura e Desporto do Porto, E.M., responsável pela gestão do parque de estacionamento do Silo Auto, pretende estabelecer, à semelhança do que sucedeu na época natalícia, uma redução da tarifa de estacionamento de 60 minutos, por cliente, nos parques municipais da Trindade, Silo Auto, Duque de Loulé e Alfândega”, indica a proposta, que vai ser discutida na reunião do executivo de segunda-feira.

Este apoio, explica a maioria municipal, será concedido mediante a apresentação de tickets que serão distribuídos pela Associação dos Comerciantes do Porto, em articulação com o Pelouro do Turismo e Comércio, aos comerciantes da baixa da cidade para utilização pelos seus clientes, no período entre1 de junho e 31 de agosto.

Com o limite de 25 mil unidades, os tickets poderão ser utilizados nos parques da Trindade (10.000), Silo Auto (9.000), Duque de Loulé (1.000) e Alfândega (1.000).

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



Salientando que a oferta de minutos de estacionamento nos parques de estacionamento no centro da cidade é uma medida que potencia o comércio de rua, incentivando as compras, a vereadora dos Transportes, Fiscalização e Proteção Civil, Cristina Pimentel, que assina a proposta, propõe a aprovação desta isenção no montante global de 22 mil euros, justificando a decisão com a necessidade de apoiar o comércio de rua particularmente afetado pela pandemia de Covid-19.

“A iniciativa proposta revela-se de manifesto interesse municipal, pois visa não só a dinamização do comércio na cidade do Porto, particularmente na Baixa, apoiando os comerciantes, como também potencia a opção de utilização dos parques de estacionamento municipais em detrimento do estacionamento à superfície, muitas vezes em locais proibidos e provocando danos na mobilidade da cidade”, refere o documento.

Na reunião do executivo de segunda-feira, a autarquia vota ainda o reforço do apoio a duas centrais de táxi, concedido no âmbito do plano de vacinação contra a Covid-19, e que permitiu, através de um acordo celebrado em 5 de março, disponibilizar aos munícipes o transporte de e para os centros de vacinação, pelo valor de dois euros por viagem.

Na proposta, a maioria municipal refere que a procura deste serviço por parte dos munícipes ultrapassou as expectativas, tendo sido realizadas e apoiadas, entre 9 de março e 30 de abril, 5.280 deslocações, correspondente a um montante de cerca de 26 mil euros pagos pela autarquia às centrais de táxis.

Prevendo-se que o plano de vacinação abranja nos próximos meses a população com menos de 50 anos, e considerando a grande adesão à iniciativa, a maioria municipal propõe o reforço no valor de 60 mil euros às duas centrais de táxis por forma a assegurar a continuidade do serviço.

O executivo vota ainda na segunda-feira a autorização para pagamento do reforço transitório de linhas da STCP realizado no primeiro trimestre de 2021, “até ao montante máximo de 121 mil euros, valor este que resulta da diferença entre os 420.000 euros aprovados e os 298 mil euros realizados e pagos no ano 2020”, indica a proposta.

Sem comentários

deixar um comentário