12 Agosto 2022, 10:09

Portugal sai da lista suíça de países de risco antes das festas de fim de ano

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lausana, Suíça, 18 dez 2020 (Lusa) – As autoridades federais suíças decidiram hoje retirar Portugal da lista de países de risco elevado, que obrigava os emigrantes portugueses que passassem o fim do ano na terra de origem a cumprir no regresso uma quarentena de 10 dias.


“Graças ao esforço de todos os portugueses, pela primeira vez, a Suíça atualiza uma lista em menos de uma semana”, referiu Samuel Soares, na página “Emigrar para a Suíça”, na rede social Facebook, que administra.


Além de administrador da página na plataforma digital, Samuel Soares lançou no início deste mês a petição ‘online’, que recolheu mais de 13 mil assinaturas, que procurava travar a quarentena obrigatória para todos quantos regressassem à Suíça de Portugal.


Caso Portugal se mantivesse na lista de países considerados de risco elevado, todos os emigrantes que passassem o Natal e o Ano Novo em Portugal teriam de cumprir uma quarentena obrigatória de 10 dias no regresso. 


Uma decisão que tinha vindo a gerar uma onda de revolta no seio da comunidade portuguesa, que reagiu criando uma petição ‘online’ de forma a travar a decisão das autoridades suíças, a poucos dias do período festivo.


As últimas duas semanas foram marcadas pela angústia e indignação para muitos dos emigrantes portugueses que, face à decisão da Suíça de colocar Portugal na lista, em 14 de dezembro, se viram obrigados a cancelar as suas viagens de avião temendo que a situação fosse irreversível. 


Houve quem, por outro lado, nunca perdesse a esperança. Foi o caso de Eduarda Gonçalves, empregada de limpeza, residente no cantão de Glarus, há mais de 14 anos.


“Vou todos os anos a Portugal nesta altura do ano, passar as festas de Natal e Ano Novo com os meus pais e os meus sogros. Este ano, quando tomei conhecimento que Portugal tinha entrado na ‘lista negra’, a poucos dias da minha partida, até as lágrimas me correram pelo rosto”, confessou a emigrante. 


A emigrante portuguesa, natural da Póvoa de Lanhoso, admitiu à agência Lusa que sempre teve esperança que a lista fosse atualizada antes das festas de fim do ano.


“O meu carro só estava à espera desta notícia”, afirmou a emigrante, deixando transparecer a sua alegria. 


São muitos os emigrantes que, como Eduarda, esperavam pela notícia para poderem regressar para junto dos seus familiares, apesar da crise provocada pelo novo coronavírus.


A nova lista de quarentena, atualizada hoje pelo Gabinete Federal Suíço de Saúde Pública (OFSP), entra em vigor no sábado, e Portugal e Polónia, assim como quatro estados austríacos, saíram da lista, o que significa que qualquer pessoa que regresse de férias ou que viaje para Portugal, no período festivo, já não terá de entrar em quarentena no regresso. 


A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.662.792 mortos resultantes de mais de 74,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. 


Na Suíça, morreram 5.883 pessoas dos 399?.511 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente das autoridades de saúde.


Em Portugal, morreram 5.977 pessoas dos 366.952 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.


A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.


 


VYS // LFS


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário