11 Agosto 2022, 10:17

Póvoa de Varzim inaugura nova marina

© DR
mundoatual AdministratorKeymaster

A nova marina da Póvoa de Varzim, que custou 4 milhões de euros, foi inaugurada na presença do presidente da Câmara, Aires Pereira, acompanhado pelo Ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, e da Secretária de Estado das Pescas, Teresa Coelho.

O Núcleo de Embarcações de Recreio da Póvoa de Varzim, designado por Marina Norte, localizado junto ao Casino da Póvoa, tem 152 lugares disponíveis para embarcações.

O presidente da autarquia considera que a agora concluída segunda fase de intervenção no Porto é um passo importante em duas vertentes fundamentais para a Póvoa de Varzim: a pesca e o turismo.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



“O porto da Póvoa de Varzim pode ser uma excelente alternativa ao porto de Leixões, com maior capacidade e aparcamento e condições ímpares para a pesca, e pode também afirmar-se como um ponto de encontro de excelência pela aposta na náutica de recreio e numa maior oferta de atividades marítimo-turísticas”, salienta.

Aires Pereira recordou que ao longo dos últimos anos, o Município já investiu na área portuária mais de 11 milhões de euros, revelando que “a oportunidade de aplicar, agora, mais 4 milhões de euros na Marina Norte conduziu à construção de dois novos cais, inteiramente patrocinados pela autarquia e que permitiram criar condições de estacionamento para as pequenas embarcações pesqueiras”.

Autarquia assina protocolo com Docapesca
Durante o evento, foi assinado um Protocolo entre a Câmara da Póvoa de Varzim e a Docapesca, com o objetivo de “a estabelecer os mecanismos e procedimentos que permitem enquadrar e coordenar a intervenção na Marina”.

“Houve oportunidade também de firmar um Contrato-Programa com o Clube Naval Povoense, destinado a titular a cedência da gestão do Núcleo de Estacionamento de Embarcações de Recreio da Póvoa de Varzim e da Marina Norte”, informou a autarquia.

1,2 milhões destinados à drenagem do porto da Póvoa de Varzim

Aires Pereira alertou ainda para a necessidade de destinar financiamento, nacional e europeu, para resolver definitivamente o problema do assoreamento da barra.

“Urge avançar com a terceira fase de intervenção no porto e, para isso, impõe-se uma limpeza e dragagem que reponham as cotas de projeto para permitir uma melhor circulação a quem opera profissionalmente. Esta é uma questão que necessita de urgente resolução para dar condições de segurança e acessibilidade ao porto, bem como para garantir o asseio do seu interior”, frisou.

Por sua vez, Ricardo Serrão Santos explicou que “o Governo aprovou, em Conselho de Ministros, uma despesa de 5,1 milhões de euros para a realização das dragagens no Norte, dos quais 1,2 milhões de euros se destina ao porto da Póvoa de Varzim”.

Sem comentários

deixar um comentário