07 Setembro 2022, 02:33

Presidente de Taiwan apela à China para parar com “aventureirismo militar”

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Taipei, 01 jan 2022 (Lusa) — O presidente de Taiwan pediu no seu discurso de Ano Novo que a China pare com seu “aventureirismo militar”, quando as tensões entre Pequim e Taipei estão no nível mais elevado dos últimos anos.


As autoridades de Pequim “deveriam impedir a disseminação do aventureirismo militar nas suas fileiras”, disse Tsai Ing-wen durante seu discurso de Ano Novo.


“O uso de meios militares não é uma opção para resolver disputas entre as duas partes”, frisou.


Pequim aumentou a sua pressão na Ilha Democrática desde que o presidente Tsai Ing-wen assumiu o poder em 2016, que acredita que Taiwan é soberano e não faz parte da China.


Nos últimos meses, a força aérea militar chinesa fez um número recorde de incursões na Zona de Identificação de Defesa Aérea (Adiz) de Taiwan.


Pequim vê a ilha como uma província rebelde que deve ser reunificada com o continente, pela força se necessário.


No seu discurso de Ano Novo, o presidente chinês Xi Jinping, por sua vez, declarou que “a reunificação completa de pátria é uma aspiração compartilhada pelo povo” da China e de Taiwan.


O ministério da defesa de Taiwan alertou em outubro que as tensões militares com a China atingiram seu ponto mais alto em quatro décadas.


Nos últimos anos, Pequim também intensificou seus esforços para isolar Taiwan no cenário internacional.


A China considera qualquer declaração oficial de um Taiwan “independente” como uma provocação e tem repetidamente ameaçado as consequências para os países que apoiam Taipei.



RCP // JNM


Lusa/fim

Sem comentários

deixar um comentário