26 Janeiro 2022, 07:50

Presidente moçambicano quer Tribunal Administrativo “célere” e “distante” da corrupção

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Maputo, 14 dez 2021 (Lusa) — O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, pediu hoje celeridade e eficácia ao Tribunal Administrativo (TA) na promoção da legalidade, referindo que a instituição é “um espelho” e, por isso, deve distanciar-se de “atos de corrupção”.


“Aos funcionários e agentes do Tribunal Administrativo exortamos que se empenhem cada vez mais com brio, abnegação, dedicação, zelo e que se distanciem dos atos de corrupção na nobre missão de contribuir para a legislação e justiça no país”, disse Nyusi. 


O chefe de Estado moçambicano falava durante o lançamento do Plano Estratégico do TA 2022/2025.


Nyusi defendeu que a jurisdição administrativa deve ser célere e eficaz na promoção da legalidade, integridade e boa gestão da administração pública.


 “O TA é um dos principais pilares para a consolidação do Estado de direito democrático”, enfatizou. 


O Presidente moçambicano assinalou que os objetivos traçados no Plano Estratégico do TA não devem ser tidos como “a solução de todos os desafios” e, por isso, paralelamente à sua implementação, deve ser avaliada “constantemente a sua aplicabilidade”. 


“Devem ter em conta a publicação de indicadores que meçam o impacto do Tribunal Administrativo para a sociedade”, além do “reforço da comunicação externa sobre o visto, incluindo a promoção de denúncias de situações de corrupção”, apontou Filipe Nyusi. 


 


LYN // LFS


Lusa/Fim


 

Sem comentários

deixar um comentário