24 Setembro 2021, 15:20

Primeiro-Ministro inaugurou nova Unidade de Saúde da Madalena

Amândia Queirós
Susana Faria AdministratorKeymaster

A Unidade de Saúde da Madalena foi ontem inaugurada na presença do Primeiro-Ministro, António Costa, e da Ministra da Saúde, Marta Temido.

O novo equipamento é composto por um módulo de saúde familiar com oito gabinetes médicos e seis de enfermagem, duas salas de tratamento, dois gabinetes de vacinas e uma sala de inaloterapia. O edifício dispõe, ainda, de uma zona de saúde materna e de saúde infantil e um consultório de Medicina Dentária.

Após uma visita às instalações, que estão em funcionamento desde o final do mês de maio, o presidente da Câmara de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, sublinhou que o novo espaço é uma “homenagem de dignificação dos nossos profissionais de saúde, mas também da confiança que as pessoas voltaram a ter no Serviço Nacional de Saúde”.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



“Esta inauguração é a melhor oportunidade que tenho para agradecer o apoio do Primeiro-Ministro nesta causa que abraçamos, bem como a Ministra da Saúde, Marta Temido, pela constante atenção que tem dedicado a estas causas. Nem o Governo, nem o Município precisaram da Covid-19 para valorizar as respostas públicas na área da Saúde. Pelo contrário, foi por termos antecipado este investimento que tivemos a motivação e a resiliência dos profissionais para o combate à pandemia”, frisou o autarca.

Eduardo Vítor Rodrigues agradeceu ainda confiança do presidente da Junta de Freguesia da Madalena, Francisco Leite, entregando-lhe, a Medalha de Mérito Municipal, Classe Serviço Público, Grau Ouro, “pelo empenho e dedicação à freguesia e pela concretização da nova Unidade de Saúde da Madalena”.

“Sempre olhou para este equipamento como a sua menina dos olhos, trabalhando de forma discreta e empenhado em tudo o que lhe foi solicitado. Deixará a sua freguesia da Madalena em outubro, com este espaço ligado à saúde pública. Este será o seu maior orgulho, o seu Centro de Saúde”, acrescentou Eduardo Vítor Rodrigues.

Grijó também vai ter novo Centro de Saúde

O primeiro-ministro entregou ainda, por determinação de Eduardo Vítor Rodrigues, ao presidente da Administração Regional de Saúde do Norte (ARS), Carlos Nunes, ao presidente da Junta de Freguesia de Grijó e Sermonde, César Rodrigues, e ao presidente da Junta de Freguesia de Pedroso e Seixezelo, Filipe Lopes, as deliberações municipais onde constam, respetivamente, os termos de aquisição do terreno “que já é propriedade municipal” para a construção do novo Centro de Saúde de Grijó e os termos de cedência contratualizados com a ARS para o novo Centro de Saúde dos Carvalhos.

“Em Grijó avançámos com a aquisição do terreno e cedência e estamos a trabalhar no projeto para obtermos financiamento total ou parcial. No segundo caso, a obra já tem financiamento aprovado e candidatura feita. O Município é parceiro na eventual necessidade de comparticipação nacional para que as obras possam avançar”, informou ainda o autarca.

PRR tem verbas para a Saúde

Já António Costa frisou que desde o último ano e meio todas as atenções estão centradas no combate à pandemia, mas o resto da atividade “nunca parou”.

“Ao mesmo tempo que continuamos a combater a pandemia, é fundamental colocar em ação a recuperação”, defendeu.

O primeiro-ministro deixou ainda a garantia de que o Plano de Recuperação e Resiliência tem verbas para dotar as Unidades de Saúde de equipamentos complementares de diagnóstico que permitam dar uma resposta imediata aos utentes.

A nova Unidade de Saúde vem substituir a anterior situada na Casa das Tílias, que “é um edifício bonito, repleto de história e de carinho, mas onde era difícil aceder, uma vez que as escadas eram em pedra e não era de fácil acesso para cidadãos com mobilidade reduzida”, começou por recordar a Ministra da Saúde.

“É com muita satisfação que estou neste local pela segunda vez. Há alguns meses, visitei as obras e tentei fazer aquilo todos os donos das empreitadas procuram: fazer com que avancem mais depressa. Tínhamos urgência em ter melhores instalações para as populações aqui servidas”, acrescentou Marta Temido.

O investimento total para a construção do novo centro rondou os 1,5 milhões de euros, sendo o financiamento obtido através do Programa Norte 2020.

Sem comentários

deixar um comentário