10 Agosto 2022, 20:46

Programa de curtas-metragens «Les Nuits en Or» chega este mês a Lisboa

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

Mais de trinta curtas-metragens premiadas em todo o mundo vão ser exibidas na próxima semana no cinema São Jorge, em Lisboa, no programa “Les Nuits en Or”, revelou hoje a Academia Portuguesa de Cinema.

O programa “Les Nuits en Or” é uma iniciativa anual da Academia Francesa de Cinema destinada a mostrar alguns dos filmes premiados por academias de outros países e, entre os cerca de trinta filmes selecionados, está “Moço”, de Bernardo Lopes.

Este programa é exibido em itinerância em várias cidades europeias, como Paris, Madrid, Bruxelas e Atenas, chegando a Lisboa nos dias 07 e 08 de julho, com exibição no cinema São Jorge.

Segundo a Academia Portuguesa de Cinema, ao todo são 34 filmes premiados, de 35 realizadores, de 32 países, escolhidos por mais de trinta academias de cinema de todo o mundo.

O “Les Nuits en Or” pretende ser “uma divulgação da cinematografia mundial diversa, com a descoberta de novos cineastas e um intercâmbio entre culturas”, reforça a academia.

Entre as curtas a exibir está “Moço”, de Bernardo Lopes, que venceu dois prémios da Academia Portuguesa de Cinema em 2021: o prémio Sophia de melhor curta-metragem de ficção e o prémio Nico, de revelação.

O filme de Bernardo Lopes, sobre um rapaz que decide não voltar a casa, a braços com a infidelidade da mãe e a ausência do pai, foi rodado no Algarve e produzido pela Fado Filmes e a Promenade, sendo protagonizado pelo ator Tomás Andrade.

“The Windshield Wiper”, de Alberto Mielgo e Leo Sanchez, premiado nos Óscares, “Mama”, de Pablo de la China, distinguido com o Goya de melhor curta documental, “Filhas de Lavadeiras”, de Edileuza Penha, Grande Prémio do Cinema Brasileiro, em 2021, e “Bullmastiff”, de Anastasiya Bukovska, eleito a melhor curta-metragem pela Academia de Cinema Ucraniana, estão entre as obras escolhidas.

Sem comentários

deixar um comentário