05 Agosto 2022, 14:46

Projeto europeu liderado pela Cinemateca Portuguesa prolongado por dois anos

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

O programa europeu CinEd, de educação e cinema para crianças e jovens, vai ser prolongado por mais dois anos, anunciou hoje a Cinemateca Portuguesa, coordenadora do projeto.

“O programa CinEd foi novamente selecionado para financiamento pelo programa Europa Criativa / MEDIA, através da linha de financiamento ao desenvolvimento de públicos e educação ao cinema. Assim, o projeto ‘CinEd 2.1 — Let’s Watch Together’, um dos oito projetos selecionados (entre os 38 que se candidataram), e o que melhor classificação obteve, prolongará a sua atividade no biénio 2022-2024”, lê-se num comunicado hoje divulgado pela Cinemateca Portuguesa.

O CinEd foi criado em 2015, sob coordenação do Instituto Francês, com financiamento do programa Europa Criativa, e foi entretanto continuado pela Cinemateca Portuguesa, à frente de um consórcio que reúne vários países europeus.

Portugal já fazia parte deste programa, que tem como objetivo promover a descoberta do cinema europeu junto dos jovens entre os 6 e os 19 anos, com a participação da Cinemateca e da associação Os Filhos de Lumière como parceiros, mas é coordenado pelo instituto português desde outubro do ano passado.

O projeto CinEd 2.1 abrange 12 países: Portugal, Bulgária, Roménia, Alemanha, Espanha, Itália, República Checa, Croácia, Finlândia e Grécia, e ainda Lituânia e Turquia, enquanto parceiros associados.

“A participação portuguesa estende-se, para além da Cinemateca como líder e coordenadora, à Associação Os Filhos de Lumière (parceiro da iniciativa desde a primeira edição) e ao parceiro tecnológico MOG Technologies SA, que coordena os instrumentos informáticos do CinEd”, lê-se no comunicado hoje divulgado.

O CinEd 2.1 será desenvolvido “em estreita colaboração entre, por um lado, escolas e professores, e, por outro lado, os membros do consórcio, alguns deles parceiros da Cinemateca na FIAF (Federação Internacional dos Arquivos de Filmes) tais como o Deutsches Filminstitut & Filmmuseum e a Cinemateca Grega (Tainiothiki Tis Ellados)”.

A existência do programa CinEd passa por uma plataforma digital, na qual estão disponíveis mais de uma dezena de filmes, entre longas e curtas-metragens, de cinema europeu, acessíveis a professores e alunos, juntamente com os respetivos cadernos e conteúdos pedagógicos.

O CinEd inclui também a formação de professores e a realização de sessões de cinema em sala.

Da coleção de filmes disponibilizados fazem parte três obras portuguesas: “Aniki bobó”, de Manoel de Oliveira, “Sangue”, de Pedro Costa, e “Uma pedra no bolso”, de Joaquim Pinto.

Na primeira fase, entre 2015 e 2020, o CinEd promoveu o cinema europeu e chegou a mais de 62 mil crianças e jovens, e realizou cerca de 1.400 projeções de cinema.

Sem comentários

deixar um comentário