08 Setembro 2022, 18:40

Projeto implementado em Chaves vai permitir poupança de 2,3ME em perdas de água

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

O Município de Chaves está a implementar um projeto de eficiência hídrica que prevê reduzir as perdas de água na rede de abastecimento do concelho e poupar, em cinco anos, 2,3 milhões de euros.

O projeto de «Eficiência Hídrica com Remuneração por Desempenho» visa reduzir as perdas de água ao longo das redes de abastecimento do concelho e resulta de uma parceria entre a Câmara de Chaves e a INDAQUA, empresa de gestão de sistemas de água e saneamento.

A autarquia explicou, em comunicado, que se pretende “alcançar uma redução para cerca de metade dos seus valores atuais, num prazo de cinco anos, representando uma poupança para o erário municipal de 2,3 milhões de euros”.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



Também em comunicado a empresa aponta para uma poupança de “1,4 mil milhões de litros de água” nesse período.

A INDAQUA referiu que estes resultados “multiplicar-se-ão para lá do final do contrato, em 2026, pois a parceria estabelecida pressupõe a capacitação da entidade contratante, neste caso, a autarquia de Chaves, para continuar a aplicar, no futuro, os métodos que permitem a redução de perdas, gerando poupanças anuais avultadas”.

De acordo com as duas entidades, para alcançar as metas traçadas, a empresa vai avaliar “a necessidade de reabilitação de infraestruturas, atuar na sensorização das redes de água e na implementação de ferramentas de inteligência artificial que vão analisar os dados aí recolhidos e apoiar na rápida atuação no terreno na eliminação de fugas ao longo dos 495 quilómetros de redes de água do concelho”.

Será ainda “reduzida a pressão em zonas críticas, de forma a diminuir o número de roturas e os gastos associados à resolução das mesmas”.

“Já ao nível comercial, será feita a deteção e eliminação de consumos e ligações ilícitas e ainda avaliada a renovação do parque de contadores, para tornar mais eficiente a medição e faturação do serviço prestado aos clientes”, acrescentaram.

Este projeto está incluído numa estratégia de eficiência hídrica, iniciada em 2018 pela Câmara de Chaves com o objetivo de reduzir as perdas de água ao longo das redes de abastecimento do concelho.

O Município frisou que para além do benefício ambiental, esta ação permitiu uma “redução real das perdas na ordem dos 19,5%, nos últimos quatro anos” e representa um “investimento municipal de cerca de um milhão e meio de euros”.

Segundo o relatório elaborado pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR), em 2018, o município de Chaves situava-se como o terceiro Município do País com maior desperdício de água.

Nesse ano, pelas contas do regulador, o valor do desperdício andava na ordem dos 70%, representando, assim, um forte impacto financeiro negativo para os cofres municipais.

Segundo referiu a INDAQUA, em Portugal, as perdas de água nas redes de abastecimento (medidas pelo indicador «Água Não Faturada») mantêm-se próximas dos 30% há nove anos, muito acima dos 20% recomendados pelo regulador do setor (ERSAR).

A empresa disse que, em 2020, alcançou “perdas médias de apenas 13,9%, no conjunto dos sete municípios” em que detinha concessões municipais de água (Fafe, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Trofa e Vila do Conde).

Tags

Sem comentários

deixar um comentário