13 Maio 2022, 18:36

Projeto «InteGrar» abriu novo espaço para socialização de sem-abrigo

@ cmg | Mundo Atual
Mundo Atual AdministratorKeymaster

As novas instalações do projeto «InteGrar», que irão funcionar como uma área diurna de socialização destinada à população em situação de sem-abrigo (PSSA), foram hoje inauguradas, em Mafamude.

De acordo com Marina Mendes, vereadora da Ação Social da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, o novo espaço irá aumentar a capacidade de “dar respostas”, até agora inexistentes no concelho.

“Com uma dotação orçamental superior poderíamos, até, pensar numa solução de acolhimento noturno”, salientou a vereadora, explicando que as “ambições do Município”, no sentido de suprir as necessidades da população “são sempre superiores” à sua capacidade financeira.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



Aprovado pelo Programa «Norte 2020», o projeto é financiado em 85 por cento (135 mil euros) pelo Fundo Social Europeu (FSE) e nos restantes 15 por cento pelo consórcio composto pela autarquia, Gaiurb, delegação de Vila Nova de Gaia da Cruz Vermelha Portuguesa e Agência Piaget para o Desenvolvimento (APDES).

“Este programa surge como uma reestruturação do trabalho que vinha, há muito, a ser realizado no terreno, junto das pessoas em situação de sem-abrigo entre a Cruz Vermelha, a APDES, a AMI e os serviços de Ação Social do Município”, explicou António Santos, presidente da delegação de Gaia da Cruz Vermelha, ao Mundo Atual.

Para o responsável, o novo espaço “potencia uma ampliação de respostas e ações a desenvolver junto desta população específica”.

“Quero usufruir do espaço e ter muitas pessoas com quem conversar. Passei muitos anos isolado, sem convívio e sem falar com pessoas”, lamenta, António Pinto, assegurando, no entanto, que “esse tempo já lá vai”.

 

A nova área de acolhimento, integração e inclusão dos sem-abrigo do concelho é, agora, uma realidade, esperando-se uma boa adesão por parte dos utentes.

“Sabemos que esta população, que é discriminada em diversas vertentes, cria resistências relativamente a este género de ações e à própria intervenção por parte dos técnicos”, admite Marina Santos, ressalvando, no entanto que espera que o espaço possa vir a ser amplamente utilizado.

António Pinto, de 66 anos, já esteve em situação de sem-abrigo mas deixou ‘a rua’ e agora vive “num quarto”. Questionado pelo Mundo Atual sobre se pretende vir a utilizar o novo espaço, acedeu sem hesitações. “Espero vir a passar bons momentos aqui”, diz, salientando que esta será uma excelente opção, principalmente “nos dias de inverno”.

“Quero usufruir do espaço e ter muitas pessoas com quem conversar. Passei muitos anos isolado, sem convívio e sem falar com pessoas”, lamenta, assegurando, no entanto, que “esse tempo já lá vai”.

Socialização de pessoas sem-abrigo

De acordo com a autarquia, este espaço, que funcionará em período diurno, será uma área destinada à socialização, convívio, lazer e atividades lúdico-didáticas, que potencie a procura dos serviços, o acesso a informação sobre os recursos existentes na rede social, bem como o acesso a bens de primeira necessidade e a kits alimentares.

É, ainda, intenção da Câmara Municipal de Gaia que neste espaço venham a realizar-se ações de capacitação e empregabilidade, seja criado e dinamizado um grupo de autoajuda e implementado um programa de treino de competências para a vida.

“O projeto presta um acompanhamento personalizado e contínuo a cada pessoa, através de uma equipa multidisciplinar, com o objetivo de promover a autonomia, a responsabilização, o empoderamento e a inclusão social. Esta inclusão assentará no plano individual, mediante a motivação, as aspirações e os desejos pessoais, promovendo competências pessoais, sociais e de empregabilidade”, acrescenta.

O «InteGrar», definido para um período temporal de dois anos, tem como base de intervenção pelo menos 80 PSSA, o que não invalida que se atinja o número de pessoas evidenciadas no diagnóstico, quer pela via do acompanhamento pela equipa, quer pela via do atendimento, informação e encaminhamento para resposta da rede ou pela procura autónoma por parte das PSSA do espaço «InteGrar».

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

Sem comentários

deixar um comentário