28 Outubro 2021, 00:47

Projeto (ins)Pira combate a ansiedade através de ilustrações

Susana Faria AdministratorKeymaster

Duas amigas com a mesma perturbação de ansiedade juntaram-se no início de pandemia e criaram o Projeto (Ins)Pira que, através da ilustração, pretende comunicar saúde mental de “uma forma diferente”, aproximar a sociedade e diminuir o estigma associado à ansiedade. Em conversa com o Mundo Atual, uma das responsáveis por esta iniciativa, Mariana Pereira, contou como o projeto tem sido aceite pela sociedade e a repercussão que tem tido na vida de muitas pessoas que diariamente lutam contra esta patologia.

A ansiedade altera a forma como a vida é encarada por muitas pessoas e priva-as de viver intensamente, retirando-lhes qualidade de vida. Com a chegada da pandemia, o número de pessoas que sofrem com esta patologia aumentou. Foi neste sentido que Mariana Pereira e Laura Pina, que também sofrem de ansiedade, decidiram criar o Projeto (Ins)Pira. “Eu e a Laura temos a «sorte» de ter a mesma perturbação, o que quer dizer que os sintomas são muito semelhantes, embora sejam casos distintos, conseguimos ter um grau de compreensão e empatia muito grande. Um dia, quando estávamos reunidas a falar sobre o assunto, percebemos que esta doença, muitas vezes, faz com que não tenhamos uma vida fluída”, começou por contar Mariana Pereira.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



Através de uma conta de Instagram e com a ajuda de ilustrações que retratam os problemas, os medos e as dúvidas de quem padece desta patologia, o (Ins)Pira tem como grande objetivo o combate ao estigma da ansiedade e transformou-se numa verdadeira terapia segura e gratuita.

Decidimos lançar as primeiras ilustrações e tivemos uma adesão muito boa. Percebemos que as pessoas precisavam de ouvir falar de ansiedade.

“Quando criámos este projeto, achámos que a abordagem mais rápida e fácil para chegar às pessoas, pela sua componente visual, seria a rede social Instagram. Inicialmente, o (Ins)Pira era um projeto em que criávamos uma narrativa, em que falávamos sobre perturbações de ansiedade. Numa segunda fase, falámos sobre episódios em que ela podia estar presente. Criámos também uma rubrica com a participação de profissionais de saúde mental, psiquiatras, psicólogos e psicoterapeuta que eram convidados para falarem de temas em específicos”, explicou a responsável, referindo que atualmente recebem várias frases sobre ansiedade, enviadas pelos seguidores da página e, uma vez por semana, é feita uma orientação desses conteúdos.

“Decidimos lançar as primeiras ilustrações e tivemos uma adesão muito boa. Percebemos que as pessoas precisavam de ouvir falar de ansiedade daquela forma e que aquilo lhes estava a fazer bem”, sublinha Mariana Pereira.

Projeto conta com o apoio de especialistas

Passou um ano desde a criação e publicação da primeira ilustração e, neste momento, o (Ins)Pira é uma organização não governamental, sem fins lucrativos, com uma equipa de quatro elementos, onde estão incluídas uma psicóloga e uma pedopsiquiatra.

“Através da ilustração conseguimos aumentar e enviar o número de pessoas que procuram ajuda. Ao percebermos que algumas pessoas tinham a mesma perturbação, em vez de estarmos no nosso casulo, tentamos prestar apoio e melhorar a qualidade de vida dos outros”, frisou.

Mariana Pereira conta que “tem sido fantástica esta progressão” e que não estavam à espera da repercussão que a iniciativa teve.

O projeto, inclusive, já foi utilizado num caso de estudo em contexto universitário e “tem sido uma caminhada boa, cheia de surpresas”, sendo que o ano de 2020 colocou na ordem do dia o tema da saúde mental e isso deu a esta iniciativa uma “grande rampa de lançamento”.

O Projeto (Ins)Pira é um espaço seguro onde se fala de perturbações de ansiedade e, muitas vezes, como relatou a criadora do projeto, chegam mensagens animadoras de pessoas que sofrem uma alteração positiva no seu estado devido à página.

“O feedback tem sido muito positivo, ao ponto de termos vários convites para intervirmos no terreno. Acima de tudo, esse impacto é muito importante para nós, sem esquecer, claro o número de pessoas que conseguimos reencaminhar para profissionais de saúde. Sentimos necessidade de encontrar parceiros clínicos para fazermos reencaminhamento de qualidade”, evidenciou Mariana Pereira.

Iniciativa já inspirou mais de 100 pessoas a pedir ajuda

Com um ano de existência, o Projeto (Ins)Pira já reencaminhou mais de 100 pessoas para profissionais de saúde, como psicólogos e psiquiatras.

“Já conseguimos ajudar pessoas que precisavam de apoio urgente e fizemos o seu reencaminhamento. A nossa missão é sermos também uma ponte de ligação e fazermos com que percebam que precisam de ajuda e não há nenhum problema nisso. Queremos que procurem auxílio e comecem um processo terapêutico”, referiu Mariana Pereira.

Questionada sobre o porquê de utilizar a ilustração neste projeto, a responsável explicou que a arte é uma forma “muito relacionável” e “visualmente é uma boa estratégia alcançar o maior número de pessoas”.

“O grande desafio aqui está em colocar pensamentos e emoções nas ilustrações. Escolhemos uma estratégia ilustrativa com muita cor associada. Sentimos necessidade de trazer uma abordagem leve a um tema pesado como este”, salientou.

Atualmente, o (Ins)Pira, além da conta na rede social Instagram, tem também um site, onde estão disponíveis as ilustrações e onde há ainda espaço para iniciativas que estão a ser desenvolvidas, como a criação de um livro de ilustração infantil inspirado nas histórias reais de crescimento e superação de crianças.

Sem comentários

deixar um comentário