08 Setembro 2022, 14:11

Protocolo para criação do «Gaia Innovation City» vai ser aprovado segunda-feira

Filipa Júlio Administrator

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

A Câmara Municipal de Gaia vai levar à reunião pública da próxima segunda-feira a assinatura de um protocolo de colaboração e desenvolvimento com a GCMP – Gestão de Capital e Management, SCR, S.A, no âmbito do projeto tecnológico «Gaia Innovation City», que será instalado no antigo parque de campismo da Madalena.

De acordo com a proposta, a que o Mundo Atual teve acesso, a autarquia compromete-se, entre outros procedimentos de facilitação do desenvolvimento do projeto, “a apoiar a sua qualificação enquanto Projeto de Interesse Nacional (PIN)”, o que pode permitir o alargamento do projeto até um máximo de 249.600 m2.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



O município deve “nomear uma equipa multidisciplinar para acompanhamento administrativo do projeto, licenciamento e outros procedimentos administrativos necessários à elaboração dos projetos, estudos prévios e estudos económicos”.

A empresa promotora do projeto, que adquiriu o terreno por oito milhões de euros, pretende obter uma concessão da praia da Madalena, que permita a utilização da extensão adjacente à área de instalação.

O Centro Tecnológico prevê utilizar 14% do terreno para equipamentos de Educação, Centro de Investigação e Saúde, 35 % para escritórios, co-working e Centro de Startups’, 7% para unidades comerciais, 11% para Hotel, Co-Living e Centro de Convenções, 13% para residencial Prof’s e Executivos e 20% para residências de estudantes.

Sem comentários

deixar um comentário