16 Agosto 2022, 03:47

PS e PSD concorrem hoje às eleições intercalares na freguesia de Ervededo em Chaves

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Chaves, Vila Real, 13 dez 2020 (Lusa) — As eleições intercalares na freguesia de Ervededo, no concelho de Chaves, realizam-se hoje e contam com listas candidatas do PS e do PSD, encabeçadas por André Silveira e Paulo Rodrigues, respetivamente.


O candidato do PS é André Silveira, de 60 anos, reformado após carreira na GNR, que já tinha concorrido ao cargo em 2017.


Já o candidato do PSD é Paulo Rodrigues, de 48 anos, eletricista de profissão.


O ato eleitoral foi marcado “após renúncia de 21 eleitos locais para a Assembleia de Freguesia de Ervededo”, segundo o despacho do secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local, Jorge Botelho, divulgado em 08 de outubro.


Nesse documento, era explicado que o órgão carecia de “condições de funcionamento por inexistência do número legalmente necessário de membros em efetividade de funções”.


Num despacho publicado em 29 de outubro no Diário da República (DR), o secretário de Estado Antero Luís nomeou Jacinto João Lage Alves (PSD), Gabriel do Nascimento Dias (PSD) e André Lourenço da Silveira (PS) para a comissão administrativa da freguesia de Ervededo.


Em 16 de novembro, a comissão administrativa nomeada disse em comunicado que já tinha identificado “dívidas e penhoras pendentes no valor aproximado de 20 mil euros”.


A comissão administrativa acrescentava que, face à situação descrita, para “salvaguardar os interesses da freguesia de Ervededo”, tinha decidido “solicitar apoio jurídico para que sejam apuradas as dívidas e penhoras que existem em nome da freguesia”.


As eleições de 2017 em Ervededo, Chaves, no distrito de Vila Real, que tiveram 901 eleitores inscritos e 496 votantes, foram ganhas pela lista liderada por Ilídio Jorge Correia (PSD), que já tinha sido também eleito em 2013.


Devido à pandemia de covid-19, os eleitores que votarem nas eleições intercalares na freguesia de Ervededo devem utilizar a sua própria caneta, segundo explicam as medidas de prevenção.


Além do uso de máscara e da manutenção do distanciamento de dois metros enquanto aguardam a sua vez para votar, os eleitores devem ainda proceder a desinfeção das mãos à entrada e à saída da secção de voto.


  


DYMC // JAP


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário