27 Setembro 2021, 23:01

Quase 20 pessoas feridas em manifestações no Líbano face à crise económica

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Perto de 20 pessoas, entre militares e civis, foram feridas em manifestações na cidade de Tripoli, no Líbano, segundo dados hoje divulgados pelo exército e por uma organização de ajuda humanitária.

No sábado, dezenas de manifestantes protestaram em Tripoli, após uma nova desvalorização da moeda nacional, que agravou a crise económica que atinge Líbano desde 2019.

À desvalorização da moeda somam-se os cortes de energia e a escassez de produtos básicos, como medicamentos, suplementos médicos e combustíveis.

Alguns manifestantes tentaram invadir edifícios públicos, como o Banco Central, mas, após a intervenção do exército, foi possível controlar a situação já hoje de manhã, conforme adiantou a agência de notícias ANI.

Os manifestantes, alguns deles em motociclos, lançaram dispositivos de atordoamento e pedras contra os soldados, ferindo dez.

Os grupos de manifestantes cortaram, nos últimos dias, várias estradas em todo o país.

A disputa política entre o Presidente Michel Aoun e o primeiro-ministro designado Saad Hariri atrasou a formação do Governo.

Por sua vez, as negociações com o Fundo Monetário Internacional sobre a crise económica estão suspensas desde 2020.

O Banco Mundial estimou que o PIB (Produto Interno Bruto) do Líbano deve contrair 9,5% este ano, após quedas de 20,3% em 2020 e 6,7% em 2019.

Nos últimos dois anos, dezenas de milhares de pessoas ficaram desempregadas no Líbano.

Sem comentários

deixar um comentário