19 Novembro 2022, 15:15

Rede de tráfico de seres humanos desmantelada na Roménia

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Um grupo de crime organizado acusado do tráfico de seres humanos, nomeadamente do Afeganistão, foi desmantelado pelas autoridades policiais alemãs e romenas apoiadas pela Europol e pelo Eurojust.

De acordo com um comunicado da Europol, 21 suspeitos foram presos: 16 cidadãos de origem afegã, um iraniano e quatro romenos.

As autoridades identificaram outras 27 pessoas após buscas realizadas em 19 locais, sobretudo em Timisoara, leste da Roménia, e em Bucareste, tendo sido apreendidos mais de 80 telemóveis, aparelhos eletrónicos e estupefacientes.

Segundo a Europol, o serviço europeu de polícia, com sede em Haia, Holanda, as investigações apontam para atividades criminosas em território romeno desde maio de 2020.

A rede era composta sobretudo por cidadãos afegãos que traficavam pessoas captadas em campos de refugiados no Afeganistão e em outros locais de asilo no país e que eram transportadas de forma ilegal para a Roménia onde depois viajavam para vários pontos do ocidente europeu.

Os investigadores referem que a rede de tráfico de seres humanos pode ter introduzido de forma ilegal mais de 200 pessoas em vários países da Europa ocidental, nomeadamente em França e na Alemanha, a partir de uma base que estava estabelecida na Roménia.

Os migrantes pagavam entre mil e dois mil euros e eram transportados em veículos pesados de mercadorias.

As pessoas viajavam escondidas entre mercadorias, paletes ou em atrelados de transporte de madeira, estando sujeitas a baixas temperaturas e a “condições desumanas” durante vários dias de viagem.

Investigadores da polícia da Alemanha indicam que detetaram o transporte de pelo menos 50 pessoas, no país.

As forças policiais envolvidas na neutralização da rede afirmam que os motoristas dos veículos pesados desconheciam que transportavam pessoas de forma ilegal e que eram introduzidas entre as mercadorias durante a permanência dos camiões em parques de estacionamento na Roménia.

Durante a viagem as portas podiam ser abertas do interior sendo que os migrantes saíam dos veículos quando se davam conta de que se encontravam fora da Roménia.

A Europol promoveu a troca de informações e auxiliou na coordenação da operação, junto dos vários agentes no terreno.

Sem comentários

deixar um comentário