14 Maio 2022, 21:26

Reembolsos do IRS totalizam 816 ME e chegaram a 905 mil contribuintes

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) já reembolsou cerca de 816 milhões de euros desde que a campanha do IRS arrancou, a 01 e abril, com este valor a abranger 905 mil contribuintes, informou hoje o Ministério das Finanças.

“No âmbito da campanha de IRS de 2022 relativa aos rendimentos auferidos em 2021, a Autoridade Tributária e Aduaneira reembolsou cerca de 816 milhões de euros até quarta-feira, dia 27 de abril”, refere o Ministério das Finanças em comunicado.

A mesma informação indica que, até agora, foram entregues mais de 2,9 milhões de declarações, das quais 42% foram submetidas através do IRS automático.

Daquelas 2,9 milhões de declarações foram liquidadas mais de 1,3 milhões, que deram origem a 905 mil reembolsos a contribuintes, no valor total de 816 milhões de euros.

Desta forma, o reembolso médio pago neste primeiro mês da campanha do IRS ronda os 901 euros.

Em paralelo, foram emitidas 136 mil notas de cobrança, num montante total de 60 milhões de euros, sendo as restantes nulas, ou seja, situações em que não há lugar nem a reembolso nem a pagamento de imposto.O prazo para os contribuintes entregarem a declaração anual do IRS arrancou em 01 de abril e termina em 30 de junho, havendo cerca de três milhões de contribuintes que podem fazê-lo usando a funcionalidade do IRS automático.

Os contribuintes que pretendam podem recorrer ao atendimento presencial nos Serviços de Finanças, devendo o agendamento ser feito através do Portal das Finanças ou do Centro de Atendimento Telefónico da AT.

Em causa está a declaração dos rendimentos auferidos ao longo de 2021, sendo que os três meses disponíveis para este acerto anual do IRS se aplicam a todas as tipologias de rendimentos e perfis de contribuintes singulares.

Para que possam proceder à entrega da declaração do IRS os contribuintes têm de estar munidos de uma senha de acesso ao Portal das Finanças, uma vez que aquela apenas pode ser submetida por via eletrónica.

Ao contrário do que tem sucedido em anos anteriores, desta vez não se registaram alterações em relação ao tipo de contribuintes abrangido pelo IRS automático, o que faz com que, segundo o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, haja cerca de três milhões abrangidos por esta funcionalidade.

Sem comentários

deixar um comentário