05 Outubro 2022, 15:44

Ricardo Sá Pinto entusiasmado pela estreia em casa no comando do Moreirense

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Moreira de Cónegos, Braga, 21 jan 2022 (Lusa) – O treinador Ricardo Sá Pinto regozijou-se hoje com a receção do Moreirense ao Santa Clara, no sábado, na 19.ª jornada da I Liga, que assinalará a sua estreia em casa, ao terceiro encontro à frente dos minhotos.


“Não vejo a hora de começar. Estou com muita vontade de fazer o primeiro jogo em casa e sentir o apoio extraordinário que tivemos em Vizela. Apelo aos adeptos, sócios e todas as pessoas de Moreira de Cónegos que venham em grande massa. Sentindo esse apoio, somos mais fortes para abordar este jogo”, frisou o técnico, em conferência de imprensa.


Com uma vitória em Vizela (1-0) e um empate diante do Benfica (1-1), o sucessor de Lito Vidigal igualou o registo de João Henriques entre a sétima e oitava rondas e pode fixar a melhor série de resultados do Moreirense esta época, caso não perca com os açorianos.


“Os dois primeiros jogos tiveram o valor que têm. Foram grandes resultados e exibições, que nos tiraram da zona de descida, mas ainda não concretizámos o objetivo principal, que é a manutenção, e faltam 16 finais pela frente. É sempre importante somar pontos, mas temos uma grande guerra pela frente. Até agora, estou muito satisfeito”, avaliou.


Reconhecendo que a evolução coletiva “nunca vai ser um processo terminado”, Ricardo Sá Pinto enalteceu os dividendos extraídos em campo com a partilha de uma mensagem “positiva, sincera e ambiciosa, bem como natural, de alguém que acredita nos atletas”.


“Estudei-os individual e coletivamente, sabia o valor da equipa e transmiti isso mesmo, relembrando as coisas boas que tinham feito. Passei uma mensagem de confiança neles próprios, fazendo com que acreditassem no colega ao lado e na possibilidade de ganhar todos os jogos. Depois, vem a nossa ideia sobre o jogo e o lado estratégico”, detalhou.


Intacta prossegue uma estrutura com três defesas centrais, na qual Lazar Rosic poderá cumprir os primeiros minutos sob alçada do novo treinador, face à suspensão de Artur Jorge, embora esteja a ser trabalhada outra dinâmica, pois “cada jogo tem uma história”.


“Temos de ser rigorosos naquilo que planeámos e treinámos, mas, fundamentalmente, manter o que temos sido. A equipa tem mostrado alegria a jogar e união e espírito de equipa na hora de defender. Pretendemos a mesma aplicada em jogos anteriores. Se conseguirmos operacionalizar tudo isto, falta só mesmo ganhar os três pontos”, notou.


Ricardo Sá Pinto advertiu para a necessidade de “retirar espaço às dinâmicas ofensivas” do Santa Clara, opositor “de grande valor”, que jogará uma inédita meia-final da Taça da Liga com o campeão nacional Sporting quatro dias após a visita a Moreira de Cónegos.


“É uma equipa que tem no processo ofensivo a sua mais-valia, com jogadores de grande qualidade, como Morita, Lincoln, Ricardinho ou Rui Costa. Já mostrou isso várias vezes este ano contra grandes oponentes e foi a única equipa que venceu o Sporting na I Liga. Precisamos de estar concentrados, porque têm grande mobilidade na frente”, lembrou.


Sori Mané já se despediu da Taça das Nações Africanas (CAN) pela seleção da Guiné-Bissau, mas não regressará em tempo útil, ao passo que Fábio Pacheco também está castigado, com o holandês Godfried Frimpong e Filipe Soares ainda ausentes por lesão.


O Moreirense, 14.º colocado, com 16 pontos, recebe o Santa Clara, 13.º, com 17, no sábado, às 15:30, no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em encontro da 19.ª jornada da I Liga, com arbitragem de Gustavo Correia, da associação do Porto.



RYTF // AMG


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário