21 Outubro 2021, 09:59

Rio acusa Governo de “deixar Porto para trás” e Câmara de não ter “força política”

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

O presidente do PSD acusou hoje o Governo de deixar o Porto para trás e a Câmara liderada por Rui Moreira de não ter “força política” para se impor, apontando como exemplo a situação da TAP.

“A TAP abandonou já relativamente o país, só aparece cá para receber os nossos impostos, mas abandonou o aeroporto Sá Carneiro, o Governo não se interessa por isso e a câmara não tem força política para se impor a um Governo que deixa o Porto para trás”, afirmou Rui Rio.

Rio participou hoje, com o candidato do PSD, num desfile de carros clássicos pela cidade e ouviu Vladimiro Feliz prometer, se for eleito, o regresso do circuito da Boavista, uma iniciativa que começou nos anos 30, recuperada pelo líder do PSD quando foi autarca e interrompida pelo atual executivo camarário.

“O Porto tem perdido, tem perdido com uma câmara que não é eficaz e com um Governo que não é eficaz e que é centralista”, acusou.

O líder do PSD, que tem pedido aos eleitores para no dia 26 de setembro castigarem o Governo e o PS, apelou hoje a um “aviso à navegação” a António Costa.

“Estou convencido que, aqui no Porto e por todo o país, o povo vai dar resposta adequada a esta situação fazendo um aviso à navegação e dizer que o país tem de se desenvolver e o desenvolvimento do país é de norte a sul e passando pelas Regiões Autónomas”, defendeu.

Depois de no sábado ter acusado o primeiro-ministro e líder do PS de “andar de bazuca em punho”, Rio parafraseou hoje uma música de Ary dos Santos para voltar ao tema.

“Há a canção da menina ‘com um ribeiro à cintura’, nós temos o primeiro-ministro de bazuca à cintura”, criticou, referindo-se às muitas referências de António Costa na campanha autárquica ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

 

Sem comentários

deixar um comentário