04 Novembro 2022, 16:56

Rio diz que será presidente do PSD na discussão e votação do OE para 2022

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

O presidente do PSD assegurou hoje que estará em funções “de certeza absoluta” durante a discussão e votação do Orçamento do Estado para 2022 e remeteu todas as questões internas para a reunião de quinta-feira da direção.

No final de uma audiência com o Presidente da República, Rui Rio foi questionado se irá colocar o lugar à disposição na reunião de quinta-feira da Comissão Política Nacional (CPN) do PSD, depois de no domingo ter admitido sair caso se confirmasse a maioria absoluta do PS, o que veio a acontecer.

“Não posso dizer mais do que disse no domingo à noite e também o faço de propósito: não se deve fazer um espetáculo e tudo deve ser pensado na CPN e não na praça publica”, defendeu, afirmando que na quinta-feira, no final da reunião, responderá a todas as perguntas.

Ainda assim, Rui Rio assegurou que irá tomar posse como deputado e, questionado se ainda estará em funções na discussão e votação do Orçamento do Estado para este ano, respondeu afirmativamente.

“No Orçamento de 22 eu vou estar de certeza absoluta, eu já disse que não sou de espetáculos, não contem que na quinta diga que me vou embora e na sexta já não estou cá”, afirmou.

Questionado como viu o seu vice-presidente Salvador Malheiro apontar Luís Montenegro como alguém com boas condições para lhe suceder como presidente do PSD, Rio respondeu: “Ver, não vi, mas contaram-me. Tudo aquilo que tem a ver com a vida interna do partido deverá ser debatido, na minha opinião, dentro do partido”.

“É isso que vou fazer a partir de amanhã, espero que todos façam o mesmo em nome da dignidade do próprio partido para dar uma imagem madura e adulta sem grandes histerias”, aconselhou.

 

Sem comentários

deixar um comentário