22 Outubro 2021, 22:44

Rui Guimarães: “Em Gaia, não estivemos perto… excedemos o limite”

Foto: Amândia Queirós (Mundo Atual)

________________

No dia em se assinala um ano desde que foi detetado o primeiro caso de Covid-19 em Portugal, o Presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Gaia/Espinho mostra-se, ao Mundo Atual, “orgulhoso” pelo trabalho da sua equipa, mas admite que a “linha vermelha foi mesmo ultrapassada”.

“Tem que haver um equilíbrio entre aquilo que é a capacidade do Hospital em receber novos doentes e o número de novos casos por dia. Acho que toda a gente percebeu que excedemos essa capacidade. Não estivemos perto do limite… excedemos mesmo!”, recorda, acrescentando: “Felizmente o país foi solidário e organizou-se como uma rede, mas passámos para lá da linha vermelha”.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



Por isso, não esconde “o medo” do futuro próximo e pede “responsabilidade” no quase certo desconfinamento que o Governo vai anunciar na próxima semana e contenção “neste novo normal”.

“O que desejamos e pedimos encarecidamente é que as decisões sejam entregues aos técnicos, sem que haja intromissão política. E desconfinar com a máxima responsabilidade e de forma a que consigamos medir o que vai acontecendo para que, no caso de haver um aumento de casos, também sermos mais ágeis a decidir as medidas necessárias”, defende.

Rui Guimarães admite quem tem agora uma equipa “mais preparada, organizada e, do ponto de vista mental, mais tranquila e disponível”, revelando que no Centro Hospitalar Gaia/Espinho “três quartos dos profissionais de saúde já está vacinado”.

“E há praticamente um mês que não temos profissionais infetados nem nenhum caso ativo dentro do Hospital, o que em 4300 pessoas é muito bom!”, frisa, sublinhando que isso “espelha também o que acontece na comunidade”.

Sem comentários

deixar um comentário