22 Outubro 2021, 11:58

Sismo na região central da Grécia provoca 11 feridos, um deles com gravidade

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Damasi, Grécia, 03 mar 2021 (Lusa) — O sismo de magnitude 6,3 na escala de Richter que atingiu hoje a região de Larissa, centro da Grécia, provocou um ferido grave e outros dez com ferimentos mais ligeiros, danificando ainda centenas de edifícios, segundo as autoridades gregas.


Os serviços públicos de ambulâncias indicaram ter socorrido dez pessoas ligeiramente feridas.


Um homem de 55 anos foi hospitalizado em Larissa com ferimentos na cabeça provocados pela queda de tijolos e pedras, disse à agência noticiosa AFP um responsável do hospital local.


Na região da Tessália, uma centena de edifícios, incluindo igrejas e escolas, registaram danos, segundo as primeiras estimativas do governador da região, Costas Agorastos, que se deslocou a Damasi, uma das localidades mais atingidas, além de Messohori e Tyrnavos.


Diversas pessoas conseguiram escapar no limite de zonas atingidas pela queda de fachadas de edifícios.


Foi o caso de uma escola em Damasi, cuja fachada ruiu,


O governador indicou que vão ser instaladas tendas num terreno desportivo local para os habitantes que ficaram sem teto, enquanto outros serão encaminhados para hotéis nas proximidades.


Quatro igrejas, uma datando do século XVII, ficaram igualmente danificadas, indicou o Ministério da Cultura.


O sismo, de magnitude, 6,3 de acordo com o Instituto geofísico norte-americano (USGS), e 6 segundo o Observatório geodinâmico de Atenas, ocorreu às 12:16 locais (10:16 em Lisboa).


O epicentro foi localizado a 238 quilómetros a norte de Atenas e a uma profundidade de oito quilómetros, segundo o Observatório de Atenas.


Pelo menos cinco réplicas com magnitude entre 3,4 e 5,7 na escala de Richter, foram sentidas uma hora após o sismo, ainda segundo o Observatório de Atenas.


O sismo e as suas réplicas motivaram cenas de pânico em Larissa e outras regiões das proximidades, como Elassona, onde os habitantes se dirigiram apressadamente para as praças e ruas, noticiou ainda a AFP.



PCR // EL


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário