27 Janeiro 2022, 08:21

Sporting vence na Luz e iguala FC Porto no topo da I Liga

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

O Sporting deslocou-se na sexta-feira ao Estádio da Luz para vergar o rival Benfica (3-1) e, consequentemente, manter-se na liderança na I Liga de futebol ‘colado’ ao FC Porto, que venceu o Portimonense (3-0).

 O campeão nacional desde cedo que apostou num jogo de pressão alta, conseguiu condicionar os jogadores cruciais como João Mário e Rafa e soube explorar bem as laterais adversárias, para se colocar em vantagem, com o espanhol Pablo Sarabia (08 minutos) a abrir o ativo.

O avançado Paulinho, que muitas vezes fica em ‘branco’, dilatou a vantagem, aos 62, e Matheus Nunes (68), provavelmente, o melhor jogador em campo, fechou a contagem para os ‘leões’, que se mantêm invictos na I Liga, somando ainda a oitava vitória seguida, tal como o FC Porto.

No lado ‘encarnado’, o médio Pizzi (90+6) saiu do banco de suplentes para encurtar distâncias, já em tempo de compensação, e fixar o resultado final, que deixa as ‘águias’ no último lugar do pódio, com 31, a quatro de ‘dragões’ e ‘leões’.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



Ficha do Jogo

Jogo realizado no Estádio da Luz, em Lisboa.

Benfica – Sporting, 1-3.

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores:

0-1, Pablo Sarabia, 08 minutos.

0-2, Paulinho, 62.

0-3, Matheus Nunes, 68.

1-3, Pizzi, 90+6.

Equipas:

– Benfica: Vlachodimos, André Almeida (Taarabt, 74), Otamendi, Vertonghen, Valentino Lazaro (Yaremchuk, 46), Weigl (Gilberto, 74), João Mário, Grimaldo, Rafa, Everton (Pizzi, 85) e Darwin Nuñez (Gonçalo Ramos, 86).

(Suplentes: Helton Leite, Gilberto, Meite, Seferovic, Yaremchuk, Pizzi, Taarabt, Gonçalo Ramos e Morato).

Treinador: Jorge Jesus.

– Sporting: Adán, Neto, Gonçalo Inácio, Feddal (Ricardo Esgaio, 55), Pedro Porro, Ugarte (Nuno Santos, 90+3), Matheus Nunes, Matheus Reis, Pedro Gonçalves (Daniel Bragança, 90+3), Pablo Sarabia (Tiago Tomás, 83) e Paulinho.

(Suplentes: João Virgínia, Bruno Tabata, Nuno Santos, Tiago Tomás, Ricardo Esgaio, Daniel Bragança, Flávio Nazinho, Dário Essugo e Gonçalo Esteves).

Treinador: Rúben Amorim.

Áribitro: Artur Soares Dias (AF Porto).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Feddal (01), Paulinho (01), Pedro Porro (20), Vertonghen (22), Weigl (27), Pablo Sarabia (33), Pedro Gonçalves (45+3), Ricardo Esgaio (73) e Taarabt (89).

Assistência: Cerca de 55 mil espetadores.

Declarações à BTV após o triunfo do Sporting sobre o Benfica, por 3-1, em jogo da 13.ª jornada da Liga de futebol disputado no Estádio da Luz, em Lisboa.

Jorge Jesus (Treinador do Benfica): “Na primeira parte o Benfica não conseguiu criar vantagens ofensivas. Os nossos três avançados tiveram pouca bola e não fomos a equipa que normalmente somos ofensivamente.

Na segunda parte, tivemos mais oportunidades de golo, estivemos várias vezes perto do 1-1, com o Rafa, João Mário e Darwin. Mas depois o Sporting teve uma saída que deu o 2-0. O que fez a diferença foi quem aproveitou as oportunidades.

Foram duas partes distintas. O Sporting não nos deixou criar oportunidades na primeira parte, mais equilibrada. Na segunda o Benfica criou três ou quatro oportunidades de golo, mas não conseguiu fazer golo. O Sporting esteve bem nas situações em que marcou. Está aqui a diferença do resultado, os 3-1.

Ao intervalo, a perder, tínhamos de mexer. Fui fazendo isso na segunda parte. Os avançados começaram a ter mais bola, a ser mais perigosos e a criar oportunidades. Isso também devido às mudanças e porque o Sporting, em vantagem, tentou ser uma equipa mais a controlar o resultado.

Voltamos sempre ao mesmo: a diferença é quem faz golos e nesta segunda parte poderíamos ter saído com outro resultado que não o 3-1. O Sporting tem mérito de sempre que teve oportunidade fez golo.

Na quarta-feira já temos um jogo decisivo na Liga dos Campeões e queremos muito passar aos oitavos de final. Estas horas não vão ser fáceis para todos, adeptos, treinador e jogadores, mas amanhã já estaremos a treinar a pensar que temos de vencer o Dínamo de Kiev que pode dar a possibilidade de atingirmos os oitavos.

No campeonato ficámos a quatro pontos, mas há muito campeonato para conseguir recuperar. Na quarta-feira ficaremos na ‘Champions’ ou podemos ir para a Liga Europa”.

André Almeida (Jogador do Benfica): “Penso que não foi uma partida muito bem conseguida. Eles fizeram 1-0 e nós nas duas, três oportunidades podíamos ter feito o empate. A seguir ao 2-0 as coisas complicaram-se, mas o campeonato ainda não acabou e vamos trabalhar para dar a volta.

Vamos trabalhar muito. O que se passou é duro para todos. Também nos custa a nós. Mas vamos trabalhar muito e dar a volta esta situação”.

Rúben Amorim (Treinador do Sporting): “O jogo foi um pouco isso, nós a defender um bocadinho mais baixo do que costumámos fazer e depois a sairmos bem, a ter muita calma com a bola. Foi isto durante todo o jogo, que controlámos. Não dominámos sempre, porque o Benfica teve mais bola.

Na segunda parte, com a entrada do Yaremchuk, sabíamos que não podíamos jogar tão baixo, porque os cruzamentos iam ser mais perigosos. Foi uma adaptação constante dos jogadores. Eu tive pouca influencia. Eles com grande mérito. Os rapazes continuam a surpreender toda a gente, inclusivamente o treinador.

[Feddal sai lesionado e Sporting marca o 2-0] São aqueles momentos que definem o jogo e mudam a sua sorte. Soubemos conviver com isso. O Benfica pressionou bem, mas o Matheus Nunes fez um jogo incrível. Com a saída do Feddal já não tínhamos muita gente para os cruzamentos. Os jogadores têm um grande mérito, foi um grande trabalho deles.

São três pontos. Para a semana podemos estragar tudo. Os resultados não controlamos, mas a atitude tem de ser igual. Com o Boavista tem de ser igual ao Benfica ou Dortmund. Alguns não podem jogar por terem amarelos e outros lesionados. Haverá oportunidades para outros.

O triunfo dá-nos ainda mais ânimo, mas de igual forma se perdêssemos não iríamos hipotecar as nossas possibilidades. Nos últimos campeonatos os líderes perderam vantagens grandes. Há muito campeonato e muitas coisas vão acontecer. É continuar a trabalhar. É um dérbi, mas foram só três pontos”.

Matheus Nunes (Jogador do Sporting): “O nosso segredo é trabalhar sempre da mesma maneira, não importa quem vai para dentro do campo. Temos uma equipa muito unida. Acreditamos no processo e nas ideias do mister. O nosso segredo é o trabalho e união entre todos.

Agradeço a confiança que sempre me passaram. Fizemos um jogo muto completo e somos justos vencedores”.

Sem comentários

deixar um comentário