14 Maio 2022, 01:55

Sueca Klarna escolhe Lisboa para abrir centro desenvolvimento e vai criar 500 empregos

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 04 mai 2022 (Lusa) — A fintech sueca Klarna, especializada em banca de retalho e pagamentos e compras a nível global, revelou hoje que vai abrir um centro de desenvolvimento de produto em Lisboa e criar 500 empregos nos próximos anos.


A gigante sueca está a lançar um novo centro de desenvolvimento de produto na capital portuguesa, para apoiar a sua expansão a nível global, disse numa conferência de imprensa, em Lisboa, o chief technology officer da Klarna, Yaron Shaer, adiantando que a tecnológica pretende recrutar “ao longo de vários anos” 500 profissionais, “talentos de topo”, tanto nacionais como internacionais.


A cidade de Lisboa junta-se agora a Berlim, Estocolmo, Giessen, Madrid, Milão, Mannheim e Toronto, onde a empresa tecnológica de pagamentos a crédito e serviços bancários já tem centros de inovação.


A contratação dos 500 colaboradores direciona-se a funções de desenvolvimento de produto, incluindo engenheiros, gestores de produtos e analistas, o que ocorrerá ao “longo de vários anos”, segundo as necessidades da fintech, uma das maiores a nível mundial.


Questionado na conferência de imprensa de anúncio do centro de desenvolvimento em Lisboa, Yaron Shaer não revelou o valor do investimento, esclarecendo apenas que “será considerável”.


O presidente da Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, também presente na ocasião, disse à Lusa que quer que Lisboa tenha a ambição de ser a “capital da inovação da Europa”.


“Para sermos a capital da inovação da Europa temos que ir buscar estas empresas que hoje são líderes [mundiais]”, declarou, adiantando a Klarna “é uma empresa que começou a zero e hoje vale mais de 40.000 milhões de euros”.


Yaron Shaer, por seu turno, disse ainda que os ‘hubs’ da Klarna são “motores de inovação” que juntam talento de todo o mundo para “servir melhor os nossos clientes”, adiantou o gestor.


Por sua vez, Alexandre Fernandes, responsável pela fintech em Portugal, afirmou que se trata de “uma aposta” no país e nos portugueses.


Atualmente, na Klarna em Lisboa trabalham cerca de 20 colaboradores, sendo que os centros de desenvolvimento de produto que possui fora de Portugal visam encontrar soluções para os 146 milhões de consumidores da tecnológica e em ajudar os 400.000 retalhistas globais a expandirem os seus negócios.


Seis meses depois de iniciar a operação em Portugal, a sueca Klarna anuncia esta iniciativa para a capital portuguesa, que Carlos Moedas considera “uma grande oportunidade para Lisboa”.


“Queremos mais destas [empresas] e queremos também [tecnológicas] portuguesas que se transformarão em grandes empresas”, salientou o responsável.



JS // JNM


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário