14 Maio 2022, 20:35

Sul-americanos em destaque no Grande Prémio de Marcha de Rio Maior

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Redação, 28 abr 2022 (Lusa) – Os atletas sul-americanos são o destaque em termos de estrangeiros para o Grande Prémio Internacional de Marcha de Rio Maior, que está de regresso após uma ‘pausa’ forçada de dois anos, devido à pandemia covid-19.


Caio Bonfim, do Brasil, e o equatoriano Brian Daniel Pintado são os nomes mais fortes na lista de inscritos para o setor masculino, hoje divulgada, enquanto, no setor feminino, sobressai a ‘prata da casa’, com as veteranas Ana Cabecinha e Inês Henriques.


Após a ausência de 2020 e 2021, a prova regressa às ruas de Rio Maior, com a 29.ª edição a ser disputada na tarde de 07 de maio, destacando-se as provas de 20 km femininos (17:30) e 20 km masculinos (17:42).


O marchador brasileiro, de 31 anos, tem um recorde pessoal de 1:18.47 horas e um palmarés extenso, em que sobressaem a medalha de bronze no Mundial de Londres em 2017 e o quarto lugar nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, no ano anterior.


Este ano, foi oitavo na Taça do Mundo, em Muscate, e já está qualificado para o Mundial de Eugene, que se disputa em julho.


Em excelente momento de forma, Brian Daniel Pintado foi quarto na Taça do Mundo, em Muscate, e também já tem mínimos para Eugene. O recorde pessoal é de 1:19.47.


O Equador vai estar ’em força’ em Rio Maior, apresentando outros dois ‘mundialistas’ – David Hurtado e Jordy Jiménez Arrobo.


Na linha de partida estarão vários marchadores internacionais do Brasil, Equador, Peru, Colômbia, Argentina, México, Espanha, França, Egito, Argélia, Tunísia e Portugal, num total de 40 inscritos.


Entre os lusos, o campeoníssimo João Vieira, que quer ir aos Mundiais nos 35 km marcha, não aposta na prova de Rio Maior, distância em que é recordista nacional, deixando o destaque em termos de portugueses para Hélder Santos e Rui Coelho, os outros dois elementos que estão em zona de apuramento para Eugene.


No setor feminino, Ana Cabecinha, a recordista lusa, e Inês Henriques estão entre as melhores inscritas no grupo de 19 conhecido. A lista inclui marchadoras de Portugal, Brasil, Equador, França e Espanha.


Cabecinha, nos 20 km, e Inês Henriques, nos 35 km, estão na zona de apuramento para os Mundiais, tal como Sandra Silva (35 km), outra das inscritas.


O grupo de estrangeiras é menos bom do que em edições anteriores, apenas com uma marchadora abaixo de 1:30.00 – trata-se da peruana Kimberly Garcia León, que vale como melhor 1:28.56 horas.



FB // VR


Lusa/vim

Tags

Sem comentários

deixar um comentário