12 Agosto 2022, 09:41

Tempestades de neve atingem Grécia, Turquia e países do Mediterrâneo Oriental

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Atenas, 17 fev 2021 (Lusa) — Fortes tempestades de neve atingiram a Grécia, a Turquia e países do Mediterrâneo Oriental, provocando falta de energia e de água, queda de árvores, o bloqueio de estradas, interrupção nos transportes, entre outros problemas, disseram hoje as autoridades.


Centenas de milhares de casas nos subúrbios de Atenas e outras partes do país ainda estavam hoje sem energia, após uma vaga de frio e uma tempestade de neve excecional no início desta semana.


O sol voltou hoje, provocando o derretimento da neve após esta atingir cerca de 30 centímetros de espessura nos subúrbios da capital grega. Milhares de pessoas em toda a Grécia ainda estavam sem energia ou água, muitos pelo segundo dia consecutivo.


Atenas foi atingida segunda-feira e terça-feira por uma onda de frio chamada “Medeia”, em homenagem à figura da mitologia grega, e por uma tempestade de neve sem precedentes nos últimos treze anos, segundo os meteorologistas.


Os militares das forças armadas gregas usaram hoje guindastes e motosserras para ajudar os bombeiros a limpar centenas de árvores que caíram que danificaram a rede elétrica e bloquearam estradas.


As condições meteorológicas continuam também a causar grandes problemas na Turquia, onde as tempestades de neve estão a cair em partes do norte do país, enquanto a frente fria avança pelo Mediterrâneo Oriental.


Uma grande parte da Síria foi coberta pela neve, incluindo a capital, Damasco, que está a testemunhar a primeira tempestade de neve este inverno. A neve chegou a 15 centímetros nas montanhas da província de Sweida, segundo a agência de notícias oficial SANA.


A Universidade de Damasco cancelou os exames de meio de semestre programados para hoje e quinta-feira por causa das condições climáticas extremas. Os portos do país permanecem abertos.


No noroeste da Síria, controlado pela oposição, as equipas de proteção civil têm vindo a construir barreiras desde terça-feira ao redor dos campos de deslocados para evitar que a chuva inunde a área.


Quase três milhões de pessoas deslocadas vivem no noroeste da Síria, a maioria em tendas e abrigos temporários, e chuvas fortes, no mês passado, danificaram mais de 190 acampamentos de deslocados, destruindo e danificando mais de 10.000 tendas.


No vizinho Líbano, tempestade Joyce atingiu o país na terça-feira com ventos fortes que registaram entre 85 e 100 quilómetros por hora. A tempestade deve intensificar-se na quinta-feira.


Quebrando um período de calor, a tempestade trouxe fortes chuvas, uma queda acentuada nas temperaturas e a maior queda de neve no Líbano este ano, com quase uma dúzia de estradas no leste e norte do Líbano encerradas ao tráfego por causa da neve, que deve cobrir até mesmo áreas com 400 metros de altitude, de acordo com o departamento de Meteorologia.


A neve atingiu também uma área no nordeste da Líbia pela primeira vez em 15 anos.


O Serviço Meteorológico de Israel previu fortes tempestades e baixas temperaturas em grande parte do país, com queda de neve em altitudes mais elevadas esperada para o final do dia de hoje, incluindo em Jerusalém.


Uma forte tempestade de neve cobriu os Montes de Golã ocupadas por israelitas, perto da fronteira com a Síria.



CSR // ANP


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário