20 Setembro 2021, 05:41

Tóquio2020: França bate Eslovénia e está na final do basquetebol com os EUA

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Tóquio, 05 ago 2021 (Lusa) — A França bateu hoje a estreante Eslovénia, de Luka Doncic, por tangenciais 90-89 e vai reeditar as finais do torneio olímpico de basquetebol de 1948 e 2000 com os Estados Unidos, que já venceu em Tóquio2020.


Numa segunda meia-final muito equilibrada, os gauleses sobreviveram no final aos campeões europeus em título, que tiveram um lançamento para vencer no último segundo, mas Klemen Prepelic (17 pontos) foi ‘abafado’ por Nicolas Batum.


Nando De Colo, com 25 pontos, sete ressaltos e cinco assistências, e Evan Fournier, com 23 pontos, cinco ressaltos e três assistências, lideraram os gauleses, ‘protegidos’ pelo ‘gigante’ Rudy Gobert, que terminou o embate com nove pontos, 16 ressaltos e quatro desarmes de lançamento.


Por seu lado, e apesar de ‘pobres’ 28% nos ‘tiros’ de campo (cinco em 18), Luka Doncic logrou novo registo histórico em Tóquio2020, com um ‘triplo duplo’ de 16 pontos, 18 assistências e 10 ressaltos, em 36.35 minutos.


Mike Tobey, com 23 pontos e oito ressaltos, esteve também em excelente plano nos eslovenos, que contaram ainda com 14 pontos de Jaka Blazic e 11 e nove ressaltos de Vlatko Cancar.


A Eslovénia chegou na frente ao final do primeiro período (29-27) e ao intervalo (44-42), com a França a virar no terceiro período (71-65) e a aguentar-se no último, depois de igualdades a 78 e 85 pontos.


Na primeira meia-final, os Estados Unidos também chegaram a perder ao final do primeiro parcial (18-24) e ao intervalo (4-45), mas ‘arrasaram’ no terceiro, que venceram por 32-10, sentenciando praticamente o encontro (74-55).


Kevin Durant, com 23 pontos e nove ressaltos, exerceu o papel de grande figura dos norte-americanos, secundado por 20 pontos de Kevin Booker, com sete em 10 nos ‘tiros’ de campo, e 18 pontos, oito assistências e oito ressaltos de Jrue Holiday.


Nos australianos, destaque para os 15 pontos, oito assistências e cinco ressaltos de Patty Mills, que, ainda assim, só acertou cinco de 14 lançamentos de campo.


Os Estados Unidos vão em busca do quarto título consecutivo, sétimo nas últimas oito edições e 16.º nos 20 torneios de basquetebol, sendo que só perderam três vezes, nas finais de 1972 e 1988, com a União Soviética, e nas ‘meias’ de 2004, com a Argentina, tendo falhado, por boicote, Moscovo1980.


Por seu lado, a França, que se estreou em Tóquio2020 com um triunfo por 83-76 face aos Estados Unidos, tenta o primeiro ouro, depois de ter perdido face aos norte-americanos as finais de 1948 (21-65) e de 2000 (75-85), ficando-se com a prata.


No embate de atribuição do bronze, um novo país sairá medalhado pela primeira vez no basquetebol, já que a Eslovénia é estreante e a Austrália tem como melhor registo quatro quartos lugares, em 1988, 1996, 2000 e 2016.


A final realiza-se no sábado, a partir das 11:30 locais (03:30 em Lisboa), enquanto o embate de apuramento do terceiro lugar fecha o programa masculino, no mesmo dia, às 20:00 (12:00).



PFO // PFO


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário