13 Maio 2022, 18:15

Túnel do Marão atravessado por 25 milhões de veículos em seis anos

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Vila Real, 06 mai 2022 (Lusa) — O Túnel do Marão abriu ao tráfego a 08 de maio de 2016 e, em seis anos, foi percorrido por cerca de 25 milhões de veículos, tornando-se no “trajeto preferencial” nas viagens entre Trás-os-Montes e o Litoral.


Os dados foram fornecidos hoje à agência Lusa pela Infraestruturas de Portugal (IP), a gestora da infraestrutura rodoviária que se insere na Autoestrada do Marão, que concluiu o prolongamento da A4 de Amarante a Vila Real.


A Autoestrada do Marão inclui um túnel rodoviário de quase seis quilómetros e foi inaugurada a 07 de maio de 2016 depois de sete anos de obra, três paragens nos trabalhos e do resgate pelo Estado.


Segundo a IP, desde a abertura ao tráfego, a 08 de maio de 2016, “já passaram pelo Túnel do Marão cerca de 25 milhões de veículos” e, desde essa data, tornou-se no “trajeto preferencial” de quem viaja de e para a região de Trás-os-Montes.


“O Túnel do Marão é uma infraestrutura rodoviária moderna e segura e constitui-se como fator de dinamização da economia e da mobilidade regional e nacional, promotor da coesão territorial e do desenvolvimento do país”, salientou a IP.


A empresa referiu que, desde a entrada em serviço, “diariamente são realizados trabalhos de manutenção dos sistemas e equipamentos instalados no túnel e nos edifícios técnicos”.


As atividades de manutenção realizadas na infraestrutura são preventivas e também corretivas, ou seja, englobam a reparação de avarias que sejam necessárias, de modo a assegurar que os equipamentos fiquem novamente operacionais.


A empresa disse ainda que, neste mês de maio, teve início o novo contrato para a operação e manutenção da rede de alta prestação a cargo da IP na região Norte do país, que inclui a A4, Túnel do Marão, a A24 e a A35 /IC12, vias que servem diretamente os concelhos de Amarante, Vila Real, Santa Comba Dão e Carregal do Sal.


O novo contrato, apontou, vigorará por um período de três anos e envolve um encargo de cerca de 7,5 milhões de euros


Os trabalhos englobam cerca de 60 quilómetros de vias com perfil de autoestrada, 10 nós de ligação, 26,5 quilómetros de ramos e 101 obras de arte (um túnel com 5,7 quilómetros).


Serão ainda desenvolvidas atividades no âmbito da fiscalização da rede e assistência aos utentes, através do patrulhamento das vias, em regime 365 dias, 24 horas por dia, por unidades móveis de inspeção e assistência (UMIA), e a reposição das condições normais de circulação na autoestrada após incidentes ou acidentes, através das brigadas de intervenção.


De acordo com a IP, as UMIA, e de acordo com o plano de emergência interno do Túnel do Marão, “são também consideradas os meios de primeira intervenção no caso de ocorrer um incidente na infraestrutura rodoviária”.


Relativamente às atividades de manutenção e conservação corrente, serão realizadas ações de conservação de pavimentos, regularização e limpeza de bermas, valetas, passeios, intersecções, ilhéus, nós, separadores, áreas de repouso e outras zonas de paragem, bem como a reparação, reposição e renovação periódica da sinalização, manutenção e estabilização de taludes, conservação da rede de vedação, de obras de arte (pontes, viadutos, túneis) e da rede de iluminação pública.



PLI // MSP


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário