04 Fevereiro 2023, 18:45

Túnel que liga Santo Ovídio a Manuel Leão concluído

Filipa Júlio Administrator

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

A escavação do túnel que vai ligar o viaduto de Santo Ovídio à estação subterrânea de Manuel Leão foi concluída esta terça-feira, e representa um importante passo na execução da extensão da linha amarela até Vila D’Este encontra-se em “avançada fase de construção”, indica a Metro do Porto.

Passaram três meses desde que, em Maio, a empresa viveu um momento histórico, quando voltou a furar um túnel da Metro do Porto em 10 anos: a uma profundidade de 23 metros e num buraco com diâmetro de 42 metros foi aberto o túnel de 160 metros.

A extensão a Vila d’Este da Linha Amarela inicia-se após a Estação de Santo Ovídio e desenvolve-se ao longo de aproximadamente 3,15 km, na qual se localizam as estações Manuel Leão, Hospital Santos Silva e Vila D’Este.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



“O traçado desta extensão desenvolve-se à superfície, em viaduto e enterrado em túnel. Melhorará o acesso a zonas com importantes componentes escolares, residenciais e de saúde, captando muitos passageiros ao transporte individual, lê-se na memória descritiva do projeto.

A empresa prevê um “acréscimo de procura estimado em mais de 20 milhões de passageiros quilómetro no primeiro ano completo de operação e uma redução da emissão de CO2e de quase 2300 toneladas no mesmo período (TIS, 2019)”.

Sem comentários

deixar um comentário