13 Maio 2022, 21:20

Ucrânia: EUA dizem que não vão informar Kiev da localização de comandantes russos

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Washington, 06 mai 2022 (Lusa) — O Pentágono disse hoje que só faculta informações de inteligência à Ucrânia para “defender o país” e não sobre a localização de comandantes russos no terreno.


Foi desta forma que o porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, John Kirby, reagiu numa conferência de imprensa sobre um artigo do The New York Times, no qual se afirma que os serviços de inteligência norte-americanos transmitiram à Ucrânia dados que permitiram localizar e eliminar uma dúzia de generais russos.


A ajuda de inteligência permitiu que o Exército ucraniano selecionasse os seus alvos no teatro de operações militares em tempo real, segundo o jornal nova-iorquino, que citou altos funcionários dos Estados Unidos.


“Os Estados Unidos fornecem informações sobre o campo de batalha para ajudar os ucranianos a defender o seu país… nós não facultamos informações sobre a localização de líderes militares de alto escalão no campo de batalha, nem participamos nas decisões sobre o que atacar”, apontou John Kirby.


O porta-voz do Pentágono indicou que as Forças Armadas da Ucrânia têm mais informações de inteligência do que as disponíveis nos Estados Unidos.


“Esse é o país deles, o território deles e eles são capazes de recolher inteligência por conta própria”, ressaltou.


Questionado se o Departamento de Defesa norte-americano considera as informações publicadas pelo The New York Times “falsas”, John Kirby evitou responder e disse que não entraria em detalhes sobre a partilha de dados de inteligência.


De acordo com o jornal, os Estados Unidos alegadamente terão ajudado a Ucrânia a antecipar movimentações das tropas russas e pormenores sobre a localização do quartel-general móvel do Exército russo.


O The New York Times indica que, em conjunto com informações recolhidas pelo Exército ucraniano graças à interceção de comunicações russas, foi possível localizar oficiais russos de alta patente e lançar ataques de artilharia contra as suas posições.



JML//RBF


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário