13 Maio 2022, 08:30

Ucrânia: Japão alarga sanções a 71 empresas e 141 pessoas ligadas à Rússia

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Tóquio, 10 mai 2022 (Lusa) – O governo japonês anunciou uma nova ronda de sanções contra Moscovo, que inclui o congelamento dos bens de 141 pessoas, entre os quais o primeiro-ministro russo, e a proibição das exportações para 71 empresas russas.


As novas medidas punitivas destinam-se a contribuir para os “esforços internacionais” pela paz na Ucrânia, informou hoje o Ministério dos Negócios Estrangeiros japonês, num comunicado.


Altos funcionários políticos, empresários e militares de Moscovo e das repúblicas pró-russas de Lugansk e Donetsk, além do primeiro-ministro russo, Mikhail Mishustin, juntam-se à lista de pessoas já sujeitas a sanções, como é o caso do Presidente russo Vladimir Putin.


A Rússia invadiu a Ucrânia em 24 de fevereiro e a ofensiva militar provocou já a morte de mais de três mil civis, segundo a ONU, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.


A ofensiva militar causou a fuga de mais de 13 milhões de pessoas, das quais mais de 5,5 milhões para fora do país, de acordo com os mais recentes dados da ONU.


A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.



CAD // VQ


Lusa/ Fim

Sem comentários

deixar um comentário